Nomeação de Humberto Brito: MpD diz que é nepotismo e clientelismo

10/10/2014 00:03 - Modificado em 10/10/2014 00:22

José-Maria-Neves-Humberto-BritoA nomeação de Humberto Brito, antigo Ministro do Turismo, Indústria e Energia, para o cargo de Governador do Banco de Cabo Verde (BCV) deixou um sabor amargo ao Presidente e Líder do MpD, Ulisses Correia e Silva e cheira-lhe a nepotismo e clientelismo.

 

O Líder do Mpd avalia essa nomeação com nota negativa e afirma que se trata de “clientelismo e nepotismo” e garante que uma Instituição como o BCV não pode estar sujeita à vacatura dos postos e alega à RCV que “o Governador do BCV sabia há cinco anos que o seu mandato iria terminar. Com o fim do mandato, o posto não pode ficar vago e ser ocupado interinamente por um administrador com mandato expirado”.

Enquanto Ulisses Correia e Silva critica a nomeação do Governador do BCV, José Maria Neves, 1º Ministro, garante que não existe nenhuma incompatibilidade com esta nomeação. Todavia, o Líder do Mpd afirma à RDP África que “a escolha de Humberto Brito para governar o BCV põe em causa a confiança do sistema financeiro do país”. Não só está em causa o sistema financeiro de Cabo Verde, segundo Ulisses Correia Silva, como também o facto desta nomeação ser uma violação à lei e às instituições”.

 

 

  1. CidadaoCV

    Ora aí está … duas coisas que os partidos políticos não têm legitimidade de criticar: – Clientelismo e Nepotismo. Todos os “políticos” usam destes expedientes, ou seja é a base da “política” que hoje se faz.

  2. Dr.João

    Isso é sim uma questão que merece ser questionado…
    é de realçar que esta é uma situação do nepotismo e clientelismo ao nomear este homem para o governador do BCV. Bom o Sr 1º Ministro já demostrou claro isso significa que ele está por cima da lei e faz o que ele bem entender.

  3. pantxesko

    Nha guenti! Troça dja toma praia! Agó Humberto brito… Dja nu ka koka!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.