Iero Bari condenado a quatro anos e seis meses de prisão

1/10/2014 00:16 - Modificado em 1/10/2014 00:00
| Comentários fechados em Iero Bari condenado a quatro anos e seis meses de prisão

marteloO Juízo Crime da Comarca de São Vicente no Mindelo, sentenciou Iero Bari com quatro anos e seis meses de prisão pelos crimes de burla, roubo e falsificação de notas, pelo que o arguido volta para a cadeia onde estava antes da leitura da sentença.

 

O arguido aguardava a sentença em prisão preventiva na Cadeia Regional de São Vicente para onde regressou para cumprir a pena de quatro anos e seis meses de prisão. O cidadão é reincidente em crime de burla.

Em Maio de 2013, o arguido foi detido pela Polícia Judiciária na cidade da Praia por ordem do Ministério Público, mas foi transferido para a ilha de São Vicente. O 1º Juízo Crime da Comarca do Mindelo, aplicou-lhe a medida de coação mais grave, pelo que Iero Bari ficou em prisão preventiva, acusado dos crimes de burla, roubo e falsificação de notas, após ter sido detido na posse de 1030 contos cabo-verdianos, em notas falsas de cinco e de dois mil escudos.

Com base no depoimento das vítimas e nas declarações das testemunhas, o juiz entendeu que recolheu provas de dois crimes de burla e que nos restantes casos tratou-se de empréstimos, sem data para saldar a dívida.

O arguido foi absolvido do crime de roubo porque o Tribunal não conseguiu provas de que Bari cometeu esse crime. Foi ainda absolvido do crime de falsificação de notas, com base no “princípio in dúbio pro reo”, uma vez que dada a falta de provas verídicas, a lei penal beneficia o arguido e a Polícia Judiciária não tinha um mandado para inspeccionar o carro do arguido.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.