A ciência por trás do orgasmo múltiplo

29/09/2014 00:56 - Modificado em 26/09/2014 10:59
| Comentários fechados em A ciência por trás do orgasmo múltiplo

orgasmoE então você conseguiu, hombre: levou-a ao orgasmo.

Parabéns. Mas o que fazer agora?

Para a mulher, gozar funciona diferente do que para o homem; para o homem, orgasmo e ejaculação são quase indissociáveis e, uma vez ocorridos, a liberação de hormônios faz com que o pênis desintumesça e demore um tempo variável para voltar a funcionar. Neste período, o homem pode sentir um pouco de desconforto e até mesmo dor se a sua glande for manipulada.

E quanto à mulher, com aquela história de orgasmos múltiplos? Como funciona?

Bem, para a mulher, existem dois tipos de orgasmo: o de penetração e o clitoriano (tá, ok, orgasmo é uma coisa mental e pode ocorrer com a manipulação (ou não) de qualquer zona erógena, da mulher ou do homem, mas vamos ficar no que é mais comum para todos nós, reles mortais não tântricos).

As mulheres desfrutam de orgasmos múltiplos porque elas são capazes de ter mais de um durante uma relação sexual – podem ter um orgasmo de penetração seguido por um clitoriano, ou vice-versa, ou penetração-clitoriano-penetração, etc.

O orgasmo que mais pode se repetir é o de penetração, já que a vagina, com o famigerado “ponto G” (que nada mais é do que um tubérculo na parede superior da vagina a mais ou menos 5 centímetros da entrada), é de um tipo de tecido um pouco diferente do clitóris. Lá, ele não chega à exaustão.

Com o clitóris é diferente. Na mulher, ele é o equivalente à glande do homem, sendo a estrutura mais sensível do órgão genital. Após o clímax, ele fica intumescido e bastante sensível, justamente por ter muito sangue – com isso, a sua manipulação, para mulheres, pode ser dolorosa.

Daí o problema: ela chegou ao orgasmo – neste caso, o clitoriano – e o que fazer?

Bem, não são todas as mulheres que vão ter dor logo após este tipo de orgasmo, então é questão de os dois entrarem em acordo sobre prosseguir ou não com ele – e a melhor coisa é perguntar.

E, se realmente for muito incômodo, aproveite as outras formas de orgasmo – aí é só usar a sua imaginação, e nós temos aqui no ELH diversas ideias de posições para vocês.

Como tudo em uma relação a dois, para que o sexo seja desfrutado ao máximo, é extremamente importante que o casal converse a respeito e saiba o que o outro gosta ou não. É este o segredo – e nada mais mirabolante.

 

elhombre.com.br

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.