Alunos podem ficar sem refeições: Cozinheiras das cantinas escolares prometem recorrer à greve

24/09/2014 07:20 - Modificado em 24/09/2014 07:20

cozinheirasAs cozinheiras dizem-se fartas da situação que atravessam há muitos anos e que nunca foi resolvida. As mesmas afirmam que a única alternativa que lhes resta é partirem para a greve.

 

As cozinheiras das cantinas escolares de São Vicente mostram-se indignadas. As reivindicações são as mesmas de sempre: melhores condições salariais, reajustes ao salário mínimo e abrangência ao sistema do INPS.

Dizem que “estão fartas desta situação. A escravatura nunca acabou em Cabo Verde”. Para uma das cozinheiras, o contrato posposto é bastante injusto. Depois de vários anos de trabalho ainda nos vêm propor um contrato de doze meses. “Estamos a ser pressionadas para assinarmos os contratos, mas não permitiremos que os nossos direitos sejam roubados”.

As cozinheiras que assinaram o contrato, neste momento, recebem  2.239 escudos a mais em relação ao auferido por aquelas que recusaram assinar “mas, entendemos que isto tudo é uma estratégia para nos chantagearem e pressionarem-nos para podermos aceitar as condições deles e perdermos os nossos direitos”.

Recordamos que no passado mês de Maio, as cozinheiras foram contempladas com um acréscimo de 2.239 escudos, passando a receber um total de 8.250 escudos, mas elas recusaram assinar o contrato e o reajuste foi-lhes retirado.

Embora um pequeno número de cozinheiras tenha assinado inocentemente o contrato, muitas dessas mulheres acreditam que as coisas irão mudar. Continuarão a lutar pelos seus direitos mesmo que isso lhes obrigue a partirem para a greve. As mesmas afirmam que já se reuniram com o Sindicato para, juntos, resolverem a situação e, neste momento, aguardam ansiosamente por uma resposta e caso não houver um consenso, recorrerão à greve nacional.

 

 

  1. o governo e o primeiro a nao cumprir ele criou o salario minimo nacional mas ele e o primeiro a nao cumprir leis que pais temos

  2. Emigrante

    Esse e falta de respeito . As vezes nao entendo manera k is te dze k Cabo Verde tita desenvolve com essa desigualdade social.O mais criticos e falta de profissionalismo e caracter de Ministros(independentemente de Partido politico) de gerentes e Medicos.
    Violencia ,frustaracao e rtesultado de tudo isso.
    Essa Ministra de Educaco(incompetente) devia preocupar menos com Facebook e tratar de fazer seu trabalho. Pergunta a ela se consegue viver com 8 contos ao mes?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.