Ansiedade e insatisfação reinam no dia de abertura do novo ano lectivo

16/09/2014 00:48 - Modificado em 16/09/2014 00:48

EscolaO novo ano lectivo que iniciou nesta segunda-feira foi marcado por sentimentos de alegria, ansiedade e insatisfação por parte de alguns pais e encarregados de educação.

 

No dia do início de mais um ano lectivo, este online foi ao encontro de alguns pais que foram levar os filhos para o primeiro dia de aulas e o clima que encontrámos foi de diferentes sentimentos.

Alunos e pais estão ansiosos por iniciarem um novo ano lectivo que, para muitos, representou o primeiro dia de aulas, uma data que sem margem de dúvidas marca a infância de qualquer criança que vai frequentar a escola pela primeira vez.

Para a pequena Edivânia, primeiro ano da Escola Padre Usera, o dia é de grande alegria e de muita ansiedade para conhecer a professora e os seus novos colegas.

Igor Patrick, do 4º ano da Escola Semião Lopes, muito animado diz que as férias foram muito boas, mas já sentia vontade de regressar às aulas e que preparou um lindo poema para a professora.

Já na Escola José Augusto Pinto, Marco aluno do 11º ano, diz que o primeiro dia de aula correu na normalidade e que o ano lectivo iniciou muito melhor porque recebeu como presente um computador portátil que lhe deixava muita falta, tendo em conta que as suas notas em informática foram fracas porque não tinha como usar o computador. Agora, com o seu presente, as aulas de informática serão menos complicadas.

escola 2 (1)Para os alunos, o momento foi de grande satisfação e de muita ansiedade, embora para muitos pais se tenha gerado um clima de insatisfação quando ficaram a saber que os professores dos seus educandos foram transferidos e ainda muitas escolas continuam sem condições para receberem os alunos.

Podemos constatar que em muitas escolas as preocupações dos pais e as dificuldades das escolas ainda permanecem. Marcelina Oliveira acompanhou o filho à escola de Monte Sossego, mas ficou indignada porque a sala não oferecia condições. Segundo a encarregada de educação, os tectos das salas estão a cair aos pedaços e o seu filho conheceu uma nova professora.

A Escola Gregório Monteiro recebe este ano setecentos e cinquenta alunos, mas muitos pais mostram-se indignados.

Elisabeth Carvalho avança que na escola Gregório Monteiro reina um clima de insegurança, uma vez que quando foi levar a filha à escola encontrou um grupo de jovens ao redor da escola que usava expressões inadequadas.

Para Sandra Costa, o início do ano lectivo começou muito mal, porque a professora do filho foi transferida e, agora, terá uma nova professora e diz que a turma em que o filho foi colocado é uma turma que tem muitos alunos repetentes e que todos os pais conhecem a fama dos alunos muito violentos. A mãe muito preocupada, promete transferir o filho para uma outra escola e diz que no ano lectivo anterior o seu filho foi vítima de violência por parte de alguns colegas.

 

  1. atenta de s.vicente

    Esse ano lectivo li ess ministra de educação má se equipa es tava tud doidas e levianas. MAnera k um menino te começá ne 1ª classe k sê professora, quando ele te tchegá ne 4ª classe kel ansiedade de bai encontrá ma se professora ele te tchegá lá ele te otchá outro professor. Esse ano lectivo li foi pior ano . Ess ministra já tá bom de dá banda porq jal reolá tud ess sistema de ensino. Um vez bo tava começa k bo professora bo tava bai até fim. agora não agora é moda es quizer. “EU MANDO, EU FAÇO”

  2. atenta

    Ess ano lectivo li sra ministra má se equipa tava tudo doidos. Ess faze um confusão nesse sistema , es transferi tudo ess professor es aluno bá pe escola com ansiedade de oiá ser professor (a) es te tchegá li es te otchá outros. Es te transá meninos repetentes com não repetentes, es faze prop um reolá nes ano. Um vez um menino tava tem um professor(a) desde de 1ª classe até a 4ª ou 6ª classe . Agora não. cada óne es te fazel de ses manera. moda quem te dez ” EU MANDO, EU POSSO EU FAÇO”

  3. atenta

    Sra ministra te moda kem te dzê “EU MANDO, EU POSSO EU FAÇO” e ninguém diz nada. só k povo de S.Vicente es é mud descontra por isso k es cosa li te passa. MAs Sr. Anildo Delegado da educação deveria fazer algo. fincá pê ma sr. ministra e não bá tu tráz dela. Um vez es cosa li k tava passa má kes outros delegados de educação de SV. MAs ess Anildo ele é um ptót agua por isso. UM TÁ AGRADECE ZE LEITE e EDUINO SANTOS PE BÁ TER DELES pes bá questionás sobre ess asneira kes faze esse ano.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.