Presidente da República quer reacção forte ao alcoolismo

16/09/2014 00:33 - Modificado em 16/09/2014 00:33

Presidente da República_Jorge Carlos FonsecaDurante o discurso na sessão solene de comemoração do dia do Município do Sal, o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca fez referência a uma “grande mazela que vem afectando o país”: o alcoolismo. E diz que não é razoável continuar a contemplar a degradação dessa situação sem uma reacção forte, à altura dos riscos sociais e familiares que lhe são inerentes.

 

“Sabemos que as condições socais desfavoráveis facilitam o consumo abusivo de álcool e de outras drogas, mas temos necessidade de adoptar medidas de política permanentes que objectivem a prevenção, o tratamento e a reinserção das pessoas e famílias que padecem desse mal”, sublinha o Presidente.

Para Jorge Carlos Fonseca, é urgente adoptar medidas que vão “da educação à fiscalização da produção e da distribuição de bebidas alcoólicas, passando pelo reforço da capacidade de tratar e reinserir”.

O álcool é considerado um mal social. “Não podemos continuar a agir como se ignorássemos que as famílias gastam com o álcool mais recursos do que gastam com a saúde e metade do que gastam com a educação”, ressalta Jorge Carlos Fonseca. E acrescenta que grande parte da violência que preocupa de modo particular está intimamente ligado ao uso abusivo do álcool e de drogas

Jorge Carlos Fonseca lança um apelo: “Apelo ao Governo, às autoridades municipais e a todos os actores sociais no sentido de, juntos, darmos as mãos na concretização de medidas adequadas capazes de controlar esses autênticos flagelos sociais”.

  1. MINDELO

    Só demagogia.
    No entanto continuam com publicidades a estimular o consumo de bebidas alcoólicas.

  2. Xatiadu ku demagogia

    Este nosso Cabo Verde escolheu a aposta no entretenimento e este é feito sob signo de álcool . Vejam os números de festivais realizados por ano. Não há verba nos municípios para formar o seu pessoal ( que não é considerado investimentos) , mas há para festivais….não há patrocinadores para financiar estudos , pesquisas, mas há para festivais, que são regados com bebidas alcoólicas. O exemplo mais gritante é o caso da festa de S.Felipe para o próximo ano, que vai ser financiado por uma empresa..

  3. john silva

    senhor president em vez de falar do alcool ao drogas que as pessoas comsume tambem tens que falar da seguranca que o pais nao tem que e uma vergonha os tags por todos cantos do pais assaltar as pessoas e ninguem anda livre apartir das sete da noite isto que voce tem que ver.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.