Pais e encarregados de educação reclamam contra a lotação da Escola Aurélio Gonçalves

15/09/2014 00:00 - Modificado em 15/09/2014 00:02

M2081S-1029A Escola Aurélio Gonçalves continua lotada desde que os alunos da Escola da Praça Nova foram transferidos. Os pais mostram-se indignados com a situação.

 

Devido à ausência de condições da Escola da Praça Nova, os alunos foram transferidos para a Escola Aurélio Gonçalves para garantir melhor segurança. Desde o passado ano lectivo, a Escola acolhedora mostrou-se pequena para tantos alunos. Os pais e os encarregados de educação mostram-se indignados e dizem que a Escola teve tempo suficiente para resolver o problema que permanece desde o passado ano lectivo.

Apesar de estar estabelecido que cada turma não possa suportar mais de vinte e cinco alunos, na lista das turmas afixadas no pátio da Escola Aurélio Gonçalves podemos constatar que existem turmas com trinta e trinta e um alunos.

João Brito, encarregado de educação, reconhece que a Escola Aurélio Gonçalves apresentava algumas condições que outras escolas não apresentavam e menciona, em particular, as condições de segurança. Muito indignado, deixa uma pergunta ao director. “Será que as turmas que se encontravam lotadas durante o passado ano lectivo obtiveram o aproveitamento desejado pela direcção? Porque se obtiveram, foi um milagre! Existem professores competentes, mas os milagrosos ainda não se revelaram. Numa turma com trinta alunos, não é possível o desempenho que se deseja”.

A encarregada de educação  Carla Mendonça critica a direcção da Escola Aurélio Gonçalves alegando que o número de alunos é demasiado, porque não proporciona um bom ambiente de aprendizagem tendo em conta que numa sala de aulas há um só professor e não é possível um bom desempenho dos alunos e do professor quando existe um número excessivo de alunos dentro de uma sala.

Já Cecília Gomes acredita que se a direcção da Escola tivesse antecipado a resolução do problema, o ano lectivo seria mais frutífero e tranquilo, porque não é fácil gerir uma escola com turmas com lotação esgotada. A mesma afirma que existem outras escolas com maiores dimensões e o número de alunos é de longe muito inferior e são turmas com maior aproveitamento, porque os professores têm disponibilidade de tempo para dar a atenção que os alunos necessitam, por isso, Cecília acredita que os alunos se sentem lesados com a situação.

Sabe-se que a Escola Aurélio Gonçalves foi contemplada com um novo piso. A realização da obra foi feita graças aos esforços dos pais e encarregados de educação e também ao apoio do Ministério da Educação.

Para Cecília Gomes, a construção do pavimento da escola é uma conquista dos pais que há muito que vinham reclamando das más condições. “Com o novo piso, os alunos já poderão fazer educação física na própria escola sem terem de se deslocar para a antiga Escola da Praça Nova, enfrentando perigos com o trânsito”.

Contactámos o director da Escola Aurélio Gonçalves, mas este adiantou apenas que tem vindo a seguir as orientações do Ministério da Educação e não permitiu que a entrevista fosse gravada.

  1. lazareto

    na escola do lazareto uma sala composta tem 13 alunos. Transferem alguns para aqui que serão recebidos de braços abertos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.