Director da EICM fala sobre o caso Jorge Barbosa: “que situações iguais não venham a acontecer”

15/09/2014 00:05 - Modificado em 15/09/2014 00:34

EICMO NN tentou saber juntos dos outros directores das escolas secundárias  qual seria a sua posição mediante um caso como o que aconteceu no Liceu Jorge Barbosa. O Director da Escola Técnica, António Mendes ao diz que a direcção da ESJB e a Ministra da Educação têm os seus motivos em relação à decisão no que se refere à repetição da prova.

 

O Director da Escola Técnica, António Mendes , questionado por este online diz que  “não fica bem estar a comentar uma decisão da Senhora Ministra da Educação e de outra escola” mas acredita que neste processo, há justificativa que levou a Ministra da Educação e a Direcção da ESJB a tomarem essa decisão. “Têm os seus motivos para tomarem a decisão que acabaram de tomar”. António Mendes adianta que não pode avaliar as decisões deste processo por não ter dados: “ambos tiveram as suas justificações para tomarem as decisões que tomaram”.

Quanto ao bloqueio do aluno, o Director da Escola Técnica acredita que é uma situação um bocadinho mais complicada e que, em certa medida, poderá colocar a gestão curricular em perigo. Mas, para ele, cada caso é um caso: “é no mínimo estranho um aluno ter um bloqueio durante uma prova e solicitar a mesma prova da variante B para fazer no mesmo momento”.

Questionado se um caso deste aparecesse na sua escola o que faria, António Mendes responde: “é preciso acontecer para podermos avaliar. Eu espero que não venha a acontecer”. O Director da Escola Técnica não quis avançar com possibilidades de acontecimento mas, “se vier a acontecer, no momento oportuno saberemos resolver a situação da melhor forma possível”.

“A direcção da escola tem os seus motivos para fazer isso. Se a direcção achou e tomou essa decisão, não é uma questão se está certa ou não, tem toda a legitimidade de tomar as decisões que achar por bem serem tomadas”, realça o Director.

O Director da Escola Técnica espera que a situação se normalize a bem da Educação e da normalidade da própria escola e que situações iguais não venham a acontecer para desestabilizar o ano lectivo que começa.

  1. Maria José

    Só pau mandode kés director de escolas. Palhacos. Nta sperá mo kualker de situacao de bloqueio psicologico ta ser resolvide da mesma maneira. E se aluno ca tiver certeza de tra um nota no minimo de 19 ele deve sempre evoca bloqueio psicologico. Ok!!!!!!!!!!!!

  2. Moussa

    É só para ver como é que esta o nosso MED. É inaceitável e os professores não podem deixar passar esta pura brincadeira. Imaginem agora, que cada vez que um aluno não consegue fazer uma prova dizer que tem bloqueio psicológico. O que é que vão fazer os professores??? Fazer uma outra prova a este aluno??? Isso não vai nos levar ao ensino de qualidade. Ao contrário.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.