Crianças com queimaduras graves aguardam marcação de consulta em Portugal

29/08/2014 09:44 - Modificado em 29/08/2014 09:44

urgenciaWesley e Leonardo que sofreram queimaduras graves no dia 22 de Janeiro, aguardam a chamada a qualquer hora para seguirem viagem rumo a Portugal onde irão receber um melhor tratamento. As crianças já conseguiram junta médica e já entregaram todos os documentos no INPS, mas aguardam pela marcação da consulta em Portugal.

 

Irene, mãe de Wesley, diz que podem ser chamadas a qualquer hora para viajarem para Portugal onde as crianças irão receber um melhor tratamento. “O meu filho não anda e de certeza em Portugal terá um melhor tratamento”. Irene adianta ao NN que o filho ainda tem muitas lesões que têm de ser tratadas o mais rapidamente possível.

Nininha, mãe de Leonardo afirma que está ansiosa para começar os tratamentos em Portugal e que o filho ainda precisa de muitos cuidados porque ainda tem muitas queimaduras.

Questionadas sobre a razão de ainda não terem viajado para Portugal, as duas respondem que, antes era a Associação Infância Feliz que as estava a apoiar, mas que agora, conseguiram uma junta médica para as crianças e, por isso, ainda não foram. “Já entregamos todos os documentos ao INPS. Este processo é mais demorado, mas agora estamos só a aguardar a autorização para viajar a qualquer momento”.

Desde Janeiro a vida de Irene, de Nininha e das crianças mudou e, segundo elas, a vida está complicada por causa das despesas que aumentaram. As duas trabalham como empregadas domésticas. Irene diz que já começa a desesperar: “o meu companheiro está sem trabalho e o dinheiro que ganho não dá para cobrir todas as despesas”. Quando vai trabalhar, as filhas ficam a cuidar de Wesley.

Nininha é mãe e pai de Leonardo e só consegue cuidar do filho com a ajuda dos familiares: “os meus irmãos ajudam-me muito a cuidar do Lêo, porque tenho de trabalhar”.

As duas mães que levam os filhos para o Hospital Baptista de Sousa todos os dias para fazerem “curativo e fisioterapia”, dizem que gastam muito dinheiro em transporte e, às vezes, nem sequer têm esse dinheiro.

Irene e Nininha estão ansiosas por viajarem, pois sonham com melhorias na saúde dos filhos, por isso, perspectivam viajar em breve para Portugal.

De acordo com o INPS as mães já entregaram todos os documentos nesta instituição, pois as crianças são abrangidas pela Previdência Social. No INPS ficamos a saber que para a obtenção do visto, o Ministério da Saúde tem de primeiro apresentar a data de consulta em Portugal e o INPS já está preparado para a evacuação.

 

[i]http://noticiasdonorte.publ.cv/24369/maes-desesperadas-pedem-ajuda-para-filhos-vitimas-de-incendio/

 

 

[ii]http://noticiasdonorte.publ.cv/23193/mae-de-filho-vitima-de-incendio-teve-vida-mudada

 

 

  1. Liseth

    Que tudo corra bem a essas crianças e que consigam um bom tratamento

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.