São-vicentinos apoiam medida do Governo para impedir entrada do ébola em Cabo Verde

21/08/2014 08:25 - Modificado em 21/08/2014 08:25
| Comentários fechados em São-vicentinos apoiam medida do Governo para impedir entrada do ébola em Cabo Verde

mindelo5Muitos são-vicentinos apoiam a medida anunciada por José Maria Neves para impedir a entrada do ébola em Cabo Verde. Para os entrevistados, já estava na hora de tomarem medidas pois, para eles, não estamos preparados para a epidemia de Ébola.

 

Face à medida anunciada pelo Primeiro-ministro José Maria Neves de interditar a entrada, por um período de três meses, dos estrangeiros provenientes de países afectados pelo Ébola, o NN quis saber a opinião dos são-vicentinos sobre a questão. Para os entrevistados, foi uma boa medida que já deveria ter sido tomada há muito tempo.

Para a professora Margareth Sousa, já estava na hora do Governo tomar medidas para impedir a entrada do Ébola em Cabo Verde: “o Governo deveria ter tomado algumas medidas há muito tempo”. Mas, para Margareth, Cabo Verde não está preparado para o Ébola: “ouvimos todos a dizer que estamos preparados mas, se chegar a Cabo Verde, de certeza que não conseguiremos escapar”.

Ivanilda Lopes é funcionária da TELECOM e diz que o Governo tomou uma boa medida preventiva: “os agentes de saúde têm de estar preparados”. Para ela, o Governo e as autoridades de saúde não estão preparados para combater o surto do Ébola em Cabo Verde.

João Pires afirma que a medida já deveria ter sido implementada há muito tempo para combater a entrada do surto do ébola em Cabo Verde: “não estamos preparados para o vírus do ébola em Cabo Verde”. Para este professor de história e cultura cabo-verdiana, os países mais desenvolvidos não estão preparados, “quanto mais Cabo Verde”.

Sandra Pires diz que não estamos preparados para o vírus do ébola, mas as medidas do Governo já são um bom começo para prevenir essa epidemia. Para Sandra, Cabo Verde tem de combater a entrada, pois “se entrar em Cabo Verde, será difícil combatê-lo, não estamos preparados”.

Para todos os entrevistados, o Governo tomou uma boa decisão de prevenir a entrada do ébola em Cabo Verde pois, na opinião de todos os entrevistados, Cabo Verde não está preparado para combater a epidemia do ébola.

Os países mais afectados pelo vírus ébola são, segundo os mais recentes dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Guiné-Conacri, a Libéria, a Serra Leoa e a Nigéria. Já morreram 1229 pessoas infectadas por este vírus.

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.