Jovens querem emprego

19/08/2014 08:27 - Modificado em 19/08/2014 08:29
| Comentários fechados em Jovens querem emprego

empregoJovens da Ribeirinha, Tchetchénia, querem emprego e que as autoridades competentes olhem por esta zona que já foi esquecida, que o campo seja remodelado. Estes jovens pedem oportunidades para conseguirem o sustento para as suas famílias em vez de procurarem outros meios de sustento como o crime.

 

Lucas diz que precisam de trabalho, mas “quando vamos procurar trabalho chamam-nos delinquentes”. Reclamam ainda porque sempre que a polícia faz as suas rondas e os encontra nas pontas revista-os. “Se já fizemos alguma coisa errada, já pagamos por isso e queremos estar na sociedade como qualquer cidadão”. Lucas pede a intervenção das autoridades competentes para a remodelação do campo de futebol da zona porque “temos aqui bons jogadores e precisamos de nos divertir”.

Apesar de ser considerado por muitos como um bairro problemático, Jason acredita que existem muitos talentos nessa zona e “há muitas pessoas que jogam bom basquete, futebol e outras modalidades”, mas o campo já está a precisar de remodelação e precisam de equipamentos: “queremos bolas e a requalificação do campo”, pois acreditam que a zona está abandonada. Jason diz que a polícia não respeita os moradores da zona e quando os encontra em qualquer lugar, são sempre revistados e sem motivo. “É constrangedor ser sempre revistado na via pública”. Adianta.

Dany fez o 12º ano e ainda espera por uma oportunidade de fazer uma formação superior mas, enquanto isso, tenta encontrar um emprego. Só que “está muito difícil”. Sem nada para fazer, senta-se sempre nas pontas com os amigos e é muitas vezes revistado pela polícia: “dão-nos sempre pente fino, como se fossemos marginais”. E para ele, é uma situação que pode ser evitada, “se arranjarem emprego, de certeza que em vez de estarmos nas pontas, vamos estar a trabalhar”. Também quer ver a remodelação do campo, porque segundo ele, os políticos aparecem só na hora da campanha.

Os jovens querem que as autoridades competentes analisem a situação e que tenham emprego e um campo de diversão digno.

Texto publicado no jornal impresso nº 7

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.