Schettino não se arrepende de nada

11/07/2012 01:08 - Modificado em 11/07/2012 01:09
| Comentários fechados em Schettino não se arrepende de nada

Decisão de não mandar abandonar de imediato o navio “salvou vidas”, diz o capitão

 

Francesco Schettino, o comandante do ‘Costa Concordia’, o navio de cruzeiro que em Janeiro naufragou ao largo da Toscânia, Itália, causando a morte a 30 pessoas, deu ontem a primeira entrevista. Pediu desculpa às vítimas, mas garantiu que não se arrepende de nada.

“Não me arrependo de não ter dado logo o alerta geral. Teria sido uma imprudência parar o navio para lançar os botes salva–vidas”, justificou na entrevista ao programa ‘Quinta Colonna’, no Canale 5, transmitida ontem à noite.

“Se hoje estamos aqui a conversar, foi porque naquela noite tomei decisões dignas de um verdadeiro comandante”, afirma Schettino, que esteve até há uma semana em prisão domiciliária e encontra-se agora em liberdade a aguardar julgamento por homicídio negligente, naufrágio e abandono de navio.

“Peço perdão a todos. Nunca imaginei que pudesse acontecer uma coisas destas”, disse ainda o comandante do ‘Costa Concordia’.

Após sair de prisão domiciliária, Schettino tinha exigido pelo menos 50 mil euros para dar entrevistas, mas o director do Canale 5 negou ontem ter pago qualquer verba.

 

 

 

 

 

cm.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.