Que venha o verão…mas só o festival

11/07/2012 00:45 - Modificado em 11/07/2012 15:06

O verão não parece animar os vários hotéis da cidade do Mindelo. Com uma taxa de ocupação muito baixa, as previsões não são as melhores. “Pior do que o ano anterior”, “muito negativo”, “movimento pouco”, assim três dos hotéis da ilha classificam o momento vivido. E com a chegada do verão não acreditam num aumento significativo da taxa.

 

A falta de reservas não parece animar estes hotéis, e não abre boas perspectivas. António Silva, director do Mindel Hotel, revela que o seu hotel não tem tido muitas reservas e que isto não traz sinais de mudança no panorama actual dos hotéis. Agostinho Brito, proprietário do Hotel Lazareto constata o mesmo problema. Com cerca de três reservas feitas no seu hotel, Agostinho fica com um pé atrás já que são apenas reservas e nada de concreto.

Tanto Agostinho como António revelam que de ano para ano tem aumentado as dificuldades dos hotéis. “Para manter um hotel a funcionar é preciso ter uma taxa de ocupação de 25 por cento”, faz saber o director do Mindel Hotel que apresenta uma taxa muito inferior neste período, seguindo o sentido de diminuição nos últimos anos.

O festival não traz um clima de festa mas pode animar por um curto período. Como revela Lenilda Maocha, do Hotel Don Paco, “festival tem sempre a ideia que São Vicente tem mais movimento”. António Silva não acredita que o festival seja a salvação dos hotéis visto que das suas observações, quem vem para os festivais são emigrantes, e “emigrantes tem famílias aqui”. Mas não descarta um movimento maior com as bandas e artistas que participam no festival. Por outro lado Agostinho Brito só espera que o festival traga “um novo ânimo” aos hotéis.

  1. Força Mindelo.

    Os “boss” dos hoteis, não só da ilha do Monte Cara, mas de todas as ilhas de CV, deveriam pensar seriamente no turismo nacional, pacotes para nós Caboverdeanos residentes aqui na “tapadinha”, com preços acessiveis à nossa realidade e com produtos e serviços de qualidade, com certeza que o quadro da tesouraria teria uma cor mais agradavél. Custos de transporte, alojamento, restauração e opções, muitos de nós caboverdeanos que não são poucos nessas ilhas temos um enorme desejo de conhece-las.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.