Quase todos os caminhos vão dar a Laginha

6/08/2014 07:51 - Modificado em 6/08/2014 07:51

laginha1Quando não se vai de férias para outras ilhas, ou outros países, e se passam as férias em São Vicente, há que aproveitar o que a ilha tem para oferecer. Enquanto o Verão vai chegando com mais audácia, as pessoas vão procurando formas de gozar as férias. E a praia da Laginha neste período é a opção mais escolhida. A praia tem sido nos últimos anos o refúgio dos mindelenses, principalmente nos dias de semana. E parece que continua a ser o destino de eleição nestes dias de calor.

 

“É dentro da cidade, chega-se rapidamente e tem muitas pessoas”, é a explicação que Cármen da Luz oferece para manifestar a sua escolha da praia. Djodje Santos acrescenta que “todas as pessoas vão para a Laginha” e que não há lugar melhor para passar bons momentos. Parece que o chamar da Laginha é real. Anderson Monteiro brinca dizendo que todos os dias “são festivais no Verão da Laginha”, isto por causa da enchente de pessoas que se verifica todos os dias no período do Verão.

Esta sugestão da Laginha pode ser uma das mais procuradas, mas há quem aconselhe procurar mais coisas que a ilha tem para oferecer. Anderson Monteiro, por exemplo, diz que “a ilha tem muitos lugares que podem ser explorados”. E sugere caminhadas para lugares como Atrás do Monte Cara, Fateja e outros lugares que são bonitos e que podem ser explorados.

Mas esta sugestão não passa em vão para alguns. Sidnei Mota diz que ele e os amigos já têm planeado dormir em lugares fora da cidade e aproveitar o bom tempo. É algo que já costumam fazer, mas que neste período “faz mais sentido já que o tempo está mais propício”.

As sugestões locais são sempre bem-vindas já que nem todos conseguem sair. “Com a falta de trabalho, é melhor aproveitar o que temos aqui”, sugere Romi Santos.

  1. esquiiiiiiiiiiiiiiii

    JÁ NINGUEM MANDA BOCAS DA LAGINHA??????????????? TODOS AQUELES QUE O FIZERAM AGORA PASSAM A VIDA A MERGULHAR NELA.

  2. C. Pulú

    Quem autorizou a publicaçao da foto?

  3. Aguinaldo Fonseca

    Uma chamada especial de atenção para os emigrantes bem assim como a
    populacaao em geral.
    Atendendo que a crise já chegou e fortemente muitos tentam com todos os meios, em especial, meios ilegais encher a sua porta-moeda.
    Um dos truques muito utilizados é na passagem de troco. Se por caso fazer um pagamento com uma nota 2.000 escudos e a despesa for por exemplo 200 escudos eles dão um troque de 800 escudos em vez de 1.800 escudos. Caso descobrir o mesmo erro ou melhor dizendo a falcatrua eles dão-lhe imediatamente os 1.000 escudos que tinham reservado. E o pior ainda é que nem pedem desculpa pelo “engano”.
    Geralmente esta técnica é aplicada especialmente por mulheres jovens que começam uma conversa muito agradável com o cliente e em especial se ele for homem emigrante. Fingem nao ter troco, perguntam-lhe se tem 100 escudos ou outra quantia no bolso e atrapalham o cliente e o golpe esta consumado. Isto acontece nao só nas lojas como tambem empresas privadas e publicas.
    A minha experiência negativa nesta matéria, como EMIGRANTE BURLADO é enorme mas felizmente que descobri ainda a tempo e inclusive levo o dinheiro em papel marcado com uma tinta especial. E agora presto extra atenção pois esse piranhas estao prontos/prontas a atacar.
    Portanto ao EMIGRANTE em especial MUITA ATENCAO pois o sistema antigo de caçu body tornou-se bastante sofisticado e praticado descaradamente por uma faixa social num escalão superior.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.