Conta é conta: Estivadores querem pagamento justo por parte da Enapor

6/08/2014 07:34 - Modificado em 6/08/2014 07:34

estivadores mindeloOs estivadores protestaram de forma pacífica em frente da sede da Enapor a reclamar o montante pago pela empresa numa operação de transbordo de pescado do Monte Prinsa e Monte Laura.

O serviço foi realizado no passado mês de Julho e, segundo o grupo, cada trabalhador deveria receber um montante de sessenta mil escudos mas a Enapor só quer pagar metade. Como explicou o porta-voz do grupo à RCV, foi feito o transbordo de cerca de mil e onze toneladas de pescado durante seis dias. E, no fim do trabalho, caberia a cada trabalhador cerca de sessenta mil escudos mas, como adianta, a Enapor quer pagar uma média de vinte e nove mil escudos a cada um.

Os trabalhadores querem o valor certo que, de acordo com as suas contas, a empresa não quer pagar. O representante do SIACSA que representa alguns dos trabalhadores “considera justa a reivindicação dos estivadores. A Enapor não quer respeitar a tabela de pagamento em vigor na empresa”. E estão descontentes também porque todos os outros navios pagam o valor estipulado e, neste caso, dizem que não é o que está a acontecer.

“Reivindicamos porque não achamos justo”, finalizam os mentores do protesto que foi realizado de forma pacífica.

  1. Atento

    Bsot ta na gozo, seis dia traboi sessenta conte. Gente formod li na terra ta recebé trinta conte pa mês e bsot ca cre tma trinta pa seis dia.Esse terra ta falta de equilibrio salarial.

  2. Djê Guebara

    Me faz recordar nos meus tempos de estivador em ENAPOR com as famosas protestas emcabeçadas por Xima,Gagai.Mapa, Petcha, Djò d’Maninha,Vava d’brava, e eu pessoal mente Djê, eram greves que davam resultados seguinte as nossas exigências em colectividade. Força com o triunfo das vossas exigências.

  3. ampolha do calcaneo

    Trabalho ,muito duro e ainda o pago nao compensa o esforzo q ate olhar pode fazernos complice de nao estar a la altura dos dereitos humanos . Lastimosamente e’ fonte de rendimento para familias . Lembro q ja’ a FALECIDO JOVENES ESTIVADORES de INFARTO pelo o gran esforzo a fazer – O minimo e’ PAGAR e BEM ,caso contrario estaria ENAPOR PERMITIENDO TRABALHO ESCRAVO ESTATAL..
    O PCA de ENAPOR debe ponderar os gastos FUTILES (regalias) vs PAGO aos estivadores . TRABALHO ESCRAVO ??

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.