Navio John Miller afunda-se na Boavista: a prioridade é conseguir retirar o combustível em segurança

4/08/2014 07:53 - Modificado em 4/08/2014 07:53

navio john millerO navio de carga geral John Miller que se encontrava ao serviço da Enacol afundou-se na madrugada de domingo na ilha da Boavista ao tentar fazer uma operação de descarga na ilha. Ao tentar atracar, acabou por embater. O navio transportava dois contentores com gasolina e outros dois com gás.

 

Em comunicado a ENACOL assegura que “de imediato foram alertadas as autoridades competentes e accionadas todas as medidas de emergência, sendo de sublinhar não terem ocorrido quaisquer danos humanos ou ambientais” A carga transportada pelo navio levanta a questão de impacto ambiental com o vazamento do combustível. Mas a petrolífera considera que essa hipótese remota “O transporte de combustível é feito em tanques contentorizados, não havendo sinais de qualquer fuga de produto. O navio John Miller transportava cerca de 60 toneladas de combustíveis, incluindo a quantidade de consumo próprio”. Mas a ENACOL já fez saber que chega hoje a Boavista uma equipa de técnicos da ENACOL e das autoridades competentes para procederem à avaliação da situação no terreno e ao levantamento dos meios necessários para as fases seguintes da operação. Esta avaliação contará, com a assistência de técnicos que a petrolífera portuguesa Galp Energia enviará a partir de Lisboa. Para a ENACOL a prioridade nesta altura é assegurar que o produto que ainda se encontra a bordo do John Miller é retirado em segurança. A empresa garante que os meios para efectuar a operação já foram mobilizados

A ENACOL assegura que já accionou os mecanismos para assegurar a reposição do abastecimento à ilha da Boavista. E que por isso o abastecimento de combustível a ilha está assegurado.

A empresa já ordenou a abertura de uma investigação às causas do acidente.

  1. Carlos Ferreira

    Espero que as autoridades caboverdianas contratem imediatamente nao firmas portuguesas, incompetentes e corruptas mas sim firmas holandesas que acabam de efectuar uma operação titânica de resgate dum barco afundado nas Ilhas Galapagos evitando assim um enorme desastre ambiental.Se tal nao acontecer e se a corrupção vencer há toda a possibilidade de que Boa Vista será o palco duma enorme catástrofe ambiental com todas as suas consequências económicas, sociais e financeiras.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.