Correios de Cabo Verde: Utentes aguardam mais de vinte dias pela chegada da correspondência

1/08/2014 02:06 - Modificado em 1/08/2014 10:47
| Comentários fechados em Correios de Cabo Verde: Utentes aguardam mais de vinte dias pela chegada da correspondência

correspondenciasOs utentes dos Correios reclamam pelo atraso na correspondência, pois muitos aguardam mais de vinte dias para receberem a  correspondência.

 

Os utentes mostram-se insatisfeitos com a situação do atraso da correspondência, pois dizem ser uma falta de respeito pelos clientes que, muitas vezes, têm expedientes urgentes, pagam para terem o serviço e ficam lesados devido ao longo atraso na chegada da correspondência.

Segundo os relatos, esta situação de demora acontece frequentemente, sobretudo, na altura das férias grandes e ainda na época do Natal. Estes utentes fazem uso do serviço do Correio Azul porque é um meio que lhes facilita nos casos de urgência.

Uma das pessoas que denunciou a situação é Carlos Gomes que diz estar a aguardar há já alguns dias por uma carta vinda de Portugal enviada através do Correio Azul[ii], que traz documentos para a obtenção do visto do filho. Carlos Gomes ficou assustado com a resposta do funcionário quando lhe disse que as correspondências de Lisboa estavam atrasadas há mais de vinte e um dias devido à retenção das mesmas no aeroporto de Lisboa.

 

Foto de CorreioO mesmo ficou preocupado porque são documentos que lhe fazem muita falta e de que necessita com a maior urgência, motivo pelo qual foram enviados através do meio com maior rapidez.

Carlos Gomes adianta ainda que “não é aceitável uma instituição como a dos Correios de Cabo Verde, com o nível que têm no mercado, desconhecer do atraso da correspondência durante vários dias e ainda não comunicar a quem as recebe, uma vez que a situação traz aos utentes prejuízos de várias ordens e os utentes não são informados”.

 

Mauro Reis, também tem a mesma preocupação e mostra-se insatisfeito. O mesmo aguarda correspondência dos familiares em Portugal há mais de vinte dias e, segundo o entrevistado, os Correios de Cabo Verde não prevêem datas para a chegada dessa correspondência que muita falta deixa aos utentes. Mauro Reis diz também que a correspondência foi registada, enviada por Correio Azul, no entanto, durante todo esse tempo, não há correspondência e as informações é que as companhias aéreas não trouxeram as malas de correspondência deixando os utentes à espera.

 

Ângela Tomar, responsável dos Correios da Achada Grande, confirmou a este jornal o atraso da correspondência e adianta que os motivos da demora estão relacionados com a indisponibilidade da transportadora aérea TACV. Com o objectivo de obter mais informações sobre esta situação, tentámos contactar a directora comercial dos Correios de Cabo Verde na cidade da Praia, mas sem sucesso.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.