Barcos esquecidos na ex-Interbase: Marine Princess pode afundar

25/07/2014 08:45 - Modificado em 25/07/2014 08:46

Vários são os barcos que estão inutilizados no cais da ex-Interbase, sendo o caso mais preocupante o de um catamarã baptizado com o nome de Marine Princess. O barco já está a afundar. Outros barcos também estão no local e pode-se verificar que estão sem uso há muito tempo.

 

Falando com algumas pessoas que costumam trabalhar no cais, elas dizem que os barcos já estão há cerca de três anos nesse estado em que e lamentam a situação em que os estes se encontram. O senhor Eugénio, uma das pessoas que está no cais e que trabalha como pescador, conta de quando trabalhava no Marine Princess. Trabalhou durante cerca de um ano e ia levar e buscar as pessoas que faziam guarda no barco. Mas não sabe ao certo o que aconteceu e o que fez com que o barco ficasse parado no cais. Relembra que o barco carregava passageiros e elogia a beleza da embarcação.

Mas estes trabalhadores desconhecem os trâmites que o processo destes barcos vão seguir. Na tentativa de saber mais sobre como os barcos foram parar ao cais e o processo em que se encontram, procuramos o Capitão dos Portos de Barlavento, mas este mostrou-se ocupado e com viagem marcada. Mas NN apurou que no caso Marine Princess o processo está em tribunal e aguarda-se uma decisão judicial .

“Marine Princess”, é um navio hidrófobo que foi adquirido na Bulgária, por um grupo de empresários cabo-verdianos tendo a frente Victor Fidalgo . Representou um investimento de cerca de 200 mil contos, dos quais 60 mil erão capitais próprios e 140 mil provenientes de um empréstimo obtido junto do Banco Comercial do Atlântico. O barco estava adaptado para transportar o máximo de 50 passageiros com direito até 50 kg de carga livre.

  1. fredson

    Navio hidrófobo???

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.