PAICV: entre o consenso e uma lista única

24/07/2014 08:14 - Modificado em 24/07/2014 08:14

paicvO Conselho Nacional do PAICV perspectivando as eleições internas, marcadas para 14 de Dezembro, incentivou o diálogo e convergência das listas na tentativa de criar uma lista única para a liderança do partido. À partida havia quatro pré-candidatos a liderança do partido mas agora estão reduzidos a três, e com a abertura para o diálogo por parte dos candidatos.

Felisberto Vieira e Júlio são os primeiros a juntarem numa plataforma para a liderança do partido. Como explicou Felisberto Vieira a RCV “ideia de plataforma de convergência não é de anular as convicções de cada candidatura mas construir a base de diálogo plataformas e ideias complementares e convergentes e que mais tarde poderá desembocar de facto numa única candidatura”. E a convicção que este caminho pode ser melhor para o partido na linha da expectativa do conselho nacional do partido.

A pré-candidata Cristina Fontes continua o seu caminho a solo tendo já indicado a equipa para a corrida. Apesar de responder que sim a expectativa da indicação de convergência continua o seu trabalho. “Por um lado tenho continuado o meu trabalho e está muito bem e recomenda-se”, como sublinhou em entrevista a RCV. E afirma que qualquer informação sobre sondagens não corresponde a realidade pelo que continua a trabalhar no seu projecto levando propostas e demonstrando sua equipa aos militantes. Mas garante que continua aberta “nesta linha de conversa a quatro” com a perspectiva de construção efectivamente de uma plataforma que possa responder as legitimas expectativas dos militantes.

Com a não recandidatura do actual líder do partido, Jose Maria Neves, o vencedor destas eleições posiciona-se para liderar o país caso o partido saia vencedor das eleições de 2016.

  1. esquiiiiiiiiiiiiiiii

    RAPAZIS TENI MEDO DI MUDJERES.

  2. CidadaoCV

    Pois é … na verdade, o que os PAICVistas temem é uma “rachadura” quadrimencional”, que leve definitivamente o partido á “falência”. Está provado que os políticos CV lidam mal com as disputas eleitorais. Que para se elegerem usam o “vale tudo”. Mesmo tratando-se de “colegas” de partido, quando o assunto é eleição, é só “descompostuta”. Nem a mãe se safa…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.