Ribeira das Patas: populares descontentes com a gestão do único canal de TV

24/07/2014 08:02 - Modificado em 24/07/2014 08:02

televisãoA população da localidade de Ribeira das Patas, no interior do concelho do Porto Novo, dispõe de um único canal de televisão e o mesmo não é fixo. Segundo os moradores, a pessoa que monitora o canal, muda de canal como melhor lhe aprouver e querem ter mais canais de televisão.

 

Os cidadãos dessa localidade reclamam que querem ter mais sinais, mas enquanto isso não for possível, que pelo menos coloquem o único canal com hora marcada, ou seja, que se estabeleça um horário para cada canal.

Rogério Dias adianta que o problema dos canais alastra-se há muitos anos e não têm opção de escolha: “temos de ver o que o canal estiver a transmitir”. Segundo Rogério, essa situação é preocupante porque precisam de ver outros canais e estarem bem informados.

Sandra diz que é triste ter um único canal onde se não se gosta de um programa, não se tem mais nada para ver: “se não gosto de um programa, tenho de assisti-lo mesmo assim ou fechar a televisão”, pois não há opção de escolha. Para ela, a população da Ribeira das Patas está esquecida, “essa situação é lamentável e ninguém faz nada”.

Francisca quer que resolvam o problema o mais rapidamente possível para poder acompanhar muitos canais como noutras localidades da ilha. “Nem sequer acompanhamos as notícias de Cabo Verde na televisão, nem a televisão pública dá”. Sublinha e acrescenta que a pessoa que faz a mudança dos canais, faz como lhe apetece, “coloca o canal que quiser”.

Aninha que gostaria de ter mais canais de televisão, diz que na altura da campanha prometem que vão ter vários canais, mas isso nunca acontece. Pede que coloquem, pelo menos, dois canais para terem opção de escolha.

A população sente-se discriminada em relação a outras localidades por terem um único canal de televisão onde não têm opção de escolha.

  1. Liseth

    DE facto ter um só canal é frustrante

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.