Burla ao INPS: Receitas passadas em nome de pessoas mortas

16/07/2014 01:23 - Modificado em 16/07/2014 01:23

receitasNão se sabe se a investigação dos 221 casos vai trazer alguma novidade sobre o método utilizado para levantar medicamentos em nome de pensionistas do INPS.

 

O certo é que nas receitas investigadas surge um caso em que foram passadas receitas em nome de um morto. O pensionista António Fortes faleceu em 21 de Janeiro de 2013 na cidade de Santa Maria. Mas, no dia 19 de Fevereiro de 2013, Carlos Além prescreveu a favor de António Fortes duas embalagens de Amoxicilina 500 mg, duas de Ibuprofeno de 400 mg, uma de Centrum pelo valor de 6.169 escudos que foram aviadas na Farmácia do Leão.

Em 1 Abril de 2013, o esquema volta a ser repetido, agora com o pensionista Francisco Monteiro que tinha morrido no dia 8 de Novembro de 2012. Mesmo morto, foram-lhe receitados dois Clavapen, dois Ibuprofeno de 400 mg, um Elocon creme pelo valor total de 4.365 escudos.

 

Texto publicado no  jornal Noticias do Norte n º6

 

  1. Carla

    nada mas nhos ka ta fla, só kela, ponto e basta,Noticias de Norte ta priva público

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.