Polícia de Trânsito não tem como provar situações de aluguer de viaturas clandestinas

15/07/2014 00:55 - Modificado em 15/07/2014 00:57

policia de transitoA Polícia de Trânsito diz que a situação de aluguer de carros clandestinos é incontrolável e que não tem como provar as situações, apesar de ter feito a fiscalização de todas as viaturas que circulam na ilha.

Na sequência da notícia publicada por este jornal intitulada, “Empresas de aluguer de automóveis preocupadas com o aluguer clandestino” , o NN contactou o Comandante dos Serviços de Trânsito para esclarecer as denúncias feitas pelas empresas de aluguer de automóveis. O Comandante defende que “os Serviços de Trânsito têm feito todas as diligências para porem cobro à situação, mas que é difícil controlá-la quando nas rondas de fiscalização os condutores alegam terem emprestado as viaturas a amigos ou familiares”.

O Comandante Francisco Lima diz que “no decorrer das fiscalizações, os condutores dizem terem emprestado as viaturas, no entanto, fazemos a identificação do condutor e também do carro, abrimos um inquérito onde o condutor declara ter ou não alugado a viatura. Contudo, é difícil provar que o carro é clandestino porque não existem facturas para controlar a situação”.

Quanto à utilização de carros clandestinos por agentes policiais, Francisco Lima diz não ter conhecimento do facto e pede a quem souber de algum veículo ou matrícula em situação ilegal, para denunciar imediatamente aos Serviços de Trânsito a fim de tomarem medidas vigentes na lei.

Este online contactou a Direcção Geral de Viação em São Vicente, mas sem sucesso.

  1. aluguer

    Senhor Francisco Lima – chefe de transito policia nacional, quer denuncias? Entao começa pela viatura Toyota Prado SV-09-EE, com licença para Taxi. E so fiscalizar quantas pessoas conduzem esta viatura sem letreiro, e sem carta de conduçao profissional. Seguindo esta pista vai encontrar mais

  2. Sãovicentino

    Se a polícia não pode, Antão quem pode?
    Assim como não pode multar quem pisa os traços contínuos, quem estaciona em menos de 5 metros das passadeira, quem circula sempre pela direita dificultando o trânsito, os táxis que param no meio das vias, assim como os autocarros, enfim em SV a polícia de trânsito não pode nada e não faz quase nada, deixam muito a desejar. Ah sodade de sr. Veiga…

  3. aluguer

    Trata-se de uma situação preocupante e que já se encontra na cidade da Praia de forma descarada. O sr Francisco não devia mostrar a sua fragilidade desta forma. Com apoio das empresas de rent a car/denuncias e com a identificação das matriculas das viaturas que são frequentemente alugadas poder-se-ia chegar lá. Niguém gosta de emprestar a sua viatura com frequência.

  4. va

    fiscalização de todas as viaturas? menos a minha.

  5. kalitcha

    Só Don Ligéro pa torná compô Soncente!!!

  6. multa

    A PN não consegue provar para aplicar multa que é o que lhe interessa. Mas podia desencorajar a pratica

  7. Maria Silva

    Senhor Francisco Lima, é só o senhor controlar um polícia que tem uma viatura mista e que anda a fazer frete de forma descarada até fardado e outro que anda a fazer frete numa viartura de transporte de emrcadorias, é por isso que o senhor e o comando não está a conseguir controlar está situação, porque o primeiro a dar exemplo e aplicar a lei é que está a violar a lei, vergonha…. ond eandam a polícia que devia estar na rua, andam sempre a receber prendas e donativos por isso não fazem nada

  8. Mindelense Atento

    As palavras do Sr. Francisco Lima, acho que não é fragilidade, na minha opinião penso que ele esta a ser sincero e não tapar o sol com a peneira, mesmo assim ele tem feito um excelente trabalho com parcos meios quer humanos, quer materiais, não é por causa de uma ou outra situação que vai manchar o bom trabalho que tem feito e ninguém consegue fazer tudo ao mesmo tempo. Lima estou contigo, continuas a trabalhar da mesma forma que tens feito e bem, esses não entendam da matéria por isso criticam.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.