Aparelhos electrónicos sem carga banidos de voos para os EUA

9/07/2014 00:41 - Modificado em 9/07/2014 00:41

ipadOs aparelhos electrónicos sem carga e que não possam ser ligados não serão permitidos nos aviões com destino aos Estados Unidos, indicou neste domingo a Agência Norte-Americana do Transporte Aéreo (TSA).

Em comunicado, a TSA informa que “os aparelhos descarregados não serão admitidos a bordo”, acrescentando que os passageiros que os detenham poderão igualmente ser objecto de “um controlo suplementar”.

Os passageiros poderão ser obrigados a ligar os seus aparelhos electrónicos como forma de assegurar que não contêm explosivos.

A TSA recordou que o secretário norte-americano da Segurança Interna, Jeh Johnson, anunciou na quarta-feira um reforço da segurança em certos aeroportos através de medidas que não foram, no entanto, especificadas na altura. Johnson falou numa ameaça “diferente e mais preocupante do que as dirigidas no passado contra companhias aéreas”.

De acordo com uma fonte ouvida pela NBC, as autoridades receiam que computadores portáteis, tablets, telemóveis e outros aparelhos electrónicos possam ser usados como bombas.

A Reuters noticiou na semana passada que as autoridades norte-americanas consideram que nos controlos de segurança de passageiros de voos directos provenientes de África, Europa e Médio Oriente deve ser dada particular atenção a aparelhos iPhone da Apple e Samsung Galaxy.

O responsável pela segurança interna indicou que as novas medidas de segurança iriam ser levadas a cabo “nos próximos dias”, sem indicar a data nem os aeroportos onde seriam aplicadas.

Uma fonte do departamento norte-americano de Segurança Interna tinha indicado à AFP, no entanto, que os aeroportos em questão se situam no Médio Oriente e na Europa.

Nos últimos meses, peritos norte-americanos em luta anti-terrorista admitiram como provável a adopção de novas estratégias para contornar os controlos dos aeroportos, designadamente o fabrico de explosivos não detectáveis.

O presidente do comité de informações e assuntos de segurança do Parlamento britânico, Malcom Rifkind, considerou “inevitável” a adopção de novas medidas de segurança nos aeroportos. Num artigo publicado no jornalSunday Telegraph, escreveu que os extremistas islâmicos estão a desenvolver “técnicas diabólicas” para iludir as medidas de segurança existentes e alertou para o risco de “complacência”.

A ABC News noticiou também que o departamento de segurança interna, que inclui a TSA, ordenou às autoridades aeroportuárias que continuem a “controlar atentamente os sapatos dos passageiros com destino aos Estados Unidos, bem como a aumentarem o número de controlos pontuais de bagagens de passageiros com ajuda de detectores”.

publico.pt

  1. artur

    Oh seus palermas americanos. No mundo de hoje a cada uma nova invenção técnica cria-se uma nova invenção anti-técnica, um que elimina o outro. É tudo uma questão de tempo e dinheiro.
    Por isso, o que vocês têm a fazer é sair do país dos outros, onde estão para lhes mamar o que lhes pertence. Assim que fizerem isso o que vocês chamam de terrorismo acaba, assim como acabou em Cabo Verde no tempo dos Portugas quando eles nos chamavam de terroristas. Assim que os derrotamos e expulsamos fora de CV.

  2. artur

    Vai com a tua moderação lá para m… O que quer é censurar o comentário. Seu palhaço imitador falhado de Hitler metido a besta.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.