5 de Julho: O país passado em revista

6/07/2014 01:28 - Modificado em 6/07/2014 01:28
| Comentários fechados em 5 de Julho: O país passado em revista

IMG_4347São Vicente recebeu as cerimónias centrais da comemoração do 39º aniversário da Independência Nacional. A escolha da Assembleia Nacional para a realização das cerimónias em São Vicente foi realçada por todos os autores políticos que usaram da palavra. Vários assuntos foram abordados pelos intervenientes, mas fica o carácter histórico e unificador do 5 de Julho a todos os cidadãos do país.

 

O Presidente da República Jorge Carlos Fonseca, frisou a necessidade de dar a conhecer a história aos cidadãos, assim como as decisões políticas. Carlos Fonseca também se mostrou preocupado com as estatísticas nacionais sobre a confiança dos cabo-verdianos no sistema político. “Os resultados divulgados pelo Instituto de Estatística sobre o sistema político sugerem pois vigilância, atenção e ponderação sobre o rumo que estamos a trilhar”.

O Presidente da República alerta ainda que quando a população pensa desta forma, é necessária uma acção rápida para “evitar a cristalização destas percepções”. E chama à responsabilidade os actores políticos para se “interrogarem, debruçarem e dialogarem sobre estes aspectos”.

IMG_4335Estando em São Vicente, o líder parlamentar do MpD Elísio Freire, exigiu muito mais para São Vicente, para que seja uma ilha económica capaz de gerar riqueza, com oportunidades de emprego e oportunidades para os jovens. E neste aspecto, pediu para que seja criada uma nação inclusiva para todos. “Temos um país para construir”, afirmou Freire. António Monteiro, da UCID, antecedeu o líder parlamentar do MpD e falou também dos desafios sociais que se impõe ao país. Para Monteiro, esta data histórica constitui uma oportunidade para avaliar o desempenho dos actores políticos e trabalhar para o bem-estar de todos. Acrescentou que tudo foi feito e se fará para que “tenha rosto humano favorecendo a satisfação das necessidades individuais não privilegiando interesses economicistas de grupos financeiros ou empresariais”.

O líder da bancada do PAICV, Felisberto Vieira, afirmou que a falta de consensos massivos pode ser um problema para o desenvolvimento do país. Mas acrescentou que o grande desafio colectivo é o de criar uma dinâmica de desenvolvimento nacional.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.