Idalina e família sobrevivem da venda do lixo

4/07/2014 01:23 - Modificado em 4/07/2014 01:23
| Comentários fechados em Idalina e família sobrevivem da venda do lixo

familias vivem do lixoMãe de família encontra no lixo uma fonte de renda para o sustento dos filhos, uma alternativa de sobrevivência.

Quando não há emprego há que se desenrascar de qualquer forma para que não falte o pão de cada dia para os filhos. Idalina, mulher de labuta, não se cansa para poder ver os filhos encaminhados. Trabalha na lixeira recolhendo lixo para vender e mobilar a sua casa.

Todas as manhãs, Idalina sai de casa bem cedo rumo à lixeira à procura de ferro, chapas e outros objectos. Idalina conta que conseguiu mobilar a sua casa com objectos que encontra na lixeira e conseguiu comprar outros com o dinheiro da venda e alguns brinquedos para os filhos.

Idalina é viúva, reside na Ribeira de Julião, tem quatro filhos ainda menores e conta que devido à falta de opções, teve de procurar meios para sobreviver. Diz que mora em casa da mãe já falecida, por isso, “graças a Deus não tem a preocupação de pagar renda de casa” e consegue fazer uma média de quatrocentos escudos diários. Muito determinada e esperançosa, diz que com os quatrocentos escudos consegue desenrascar-se, pelo menos com a refeição dos filhos.

Idalina já trabalhou como empregada doméstica durante muitos anos, como empregada de bar e diz saber confeccionar muitos pratos. A mesma já tentou um negócio na confecção de doces e salgados, mas diz que na sua zona é complicado, tem de se deslocar à cidade para os vender. Como ela já foi vítima de “caçubody” na cidade enquanto vendia, ficou com medo e deixou o trabalho e optou por trabalhar na lixeira.

Idalina diz que a sua vida é muito dura, já tentou ajuda em diversas instituições de apoio mas nunca conseguiu qualquer apoio.
A mãe muito preocupada com o destino da filha que termina este ano o 12º ano, diz que foi à Câmara Municipal pedir apoio escolar para a filha poder ingressar numa universidade. Muito esperançosa, diz que os filhos terão de viver uma vida melhor que a sua.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.