Falta de cavala preocupa pescadores

3/07/2014 07:39 - Modificado em 3/07/2014 07:39

IMG_4270Os pescadores do Mindelo estão preocupados com a falta de cavala nos mares. Dizem que pelos anos de experiência, apanham cada vez menos cavala. Tratando-se de um peixe característico, um dos pescadores diz que já vai ao mar há mais de 50 anos e sempre encontrou cavala, “mas que, há uns tempos para cá, a quantidade tem diminuído”.

E este é o sentimento generalizado no seio dos pescadores: “pouca cavala e difícil de aparecer”. Esta ideia é oriunda do seu dia-a-dia de trabalho e das observações que fazem. Mas sabem a quem dar a culpa pela situação que vivem e que tem vindo a piorar de dia para dia. As frotas pesqueiras de outros países “estão a levar tudo”. E, por isso, esperam que algo seja feito para que a cavala não acabe em Cabo Verde.

Outra preocupação que levantam é a questão de que vai ser necessária muita cavala para o Festival “oli Kavala fresk”. Isto pelo facto de duvidarem que no dia do festival tenham cavala suficiente “para todas as pessoas”. Mas colocam “a fé em Deus” que aquele dia possa ser bom e, assim, encher o festival. Mas também esperam que seja pago o preço justo pelo trabalho que irão fazer.

Os promotores do evento estão a trabalhar na preparação de todos os pormenores do festival. E a questão levantada, segundo Jandir Oliveira, não constitui uma preocupação. Como explica, apesar da cavala ser a rainha do festival, não é o produto exclusivo. O grito “oli kavala fresk” é uma tradição local e o festival recupera este grito conhecido por todos. “Com um mar tão grande, não se pode restringir apenas à cavala”, explica Oliveira. Mas a cavala é a rainha do festival e, por isso, como sublinha, exige-se que os restaurantes tenham, pelo menos, dois pratos com cavala.

  1. CidadaoCV

    Como é que é? Não se vai a um festival de cavala comer churrasco de galinha. Este deveria ser um festival exclusivamente de cavala. O prato inovação devia ser premiado.

  2. jtavares

    Concordo contigo cidadao cv. desde que foi feito o primerio festival de cavala, que este peixe desapareceu, mas ha mais. Daqui a pouco nao havera peixe para os caboverdeanos comerem. O atum quase que esta desaparecido porque tudo vai para a conserva e idem para a cavala. Sera que o governo nao se lembra que nos tambem precisamos do nosso peixe para a nossa alimentaçao diaria? Agora vai tudo para o estrangeiro.

  3. cidadao sv

    cond ja no que tiver nada na mar nos bioversidade tiver falido ,povo tebri oy pk guverne ek tite permiti iss i pior ke einda es tkuntinua dvota . cabo verde precisa ebri oy no tem capacidade de produzi esporta por nos msm i nao fka li da xtranger papa na boka i txas leva tut uke dnos .em vez des fze es paze limpeza na nos mar txa nos msm fzel pk no sabe k iss k ta contse As frotas pesqueiras de outros países “estão a levar tudo” inda bem gbzot sabe ma msm essim dprefri tapa oy.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.