“Caçubody”: mindelenses andam preparados

3/07/2014 07:36 - Modificado em 3/07/2014 07:36

imagesComo prevenir é melhor do que remediar, com medo dos “caçubody”, muitos mindelenses que andam às altas horas da noite ou de madrugada, já andam preparados. Não têm outra opção, por isso, andam com objectos que podem ajudá-los a defenderem-se ou intimidar o assaltante.

Maria Amélia é varredeira de rua e quando vai de madrugada para o trabalho, anda prevenida: “trago sempre uma navalha”. Ela justifica esse acto dizendo que a navalha serve apenas para intimidar as pessoas que praticam o “caçubody”. Maria diz não ter coragem de esfaquear uma pessoa, mas se for alvo de um “caçubody”, “eu ameaço, mas não tenho coragem de matar uma pessoa”. Maria nunca foi assaltada, mas já viu muitos assaltos e teme que a próxima vítima seja ela.

Luzia que também começa a trabalhar de madrugada, adianta que uma faca é a sua companheira e nunca se esquece dela. “Posso-me esquecer de qualquer coisa, menos da minha faca”. Questionada sobre a razão pela qual anda com uma faca, Luzia esclarece: “já fui assaltada uma vez e não quero voltar a ser pela mesma situação”, por isso, ela previne-se e adianta que já anda preparada para os “caçubodistas”.

A estudante universitária Ivânia Pinto tem a sua companheira fiel numa tesoura que anda sempre na bolsa: “trago a minha tesoura num bolsinho da minha bolsa. Qualquer acto suspeito e tiro a minha tesoura”. Ivânia já sofreu dois “caçubodis” e até tem uma cicatriz no braço, porque resistiu a um “caçubody” e não tinha nenhuma arma. “Agora, posso ficar com uma cicatriz, mas eles ficam com a minha marca”.

  1. Fiat lux

    Infelizmente a violência só conhece uma linguagem, A VIOLÊNCIA. A justiça privada não devia substituir a pública, mas… Aos caçu-bodistas cadastrados como tal, deve ser imposto o recolher obrigatório para que os cidadãos de bem, catadores, possam sem mais constrangimentos ir à labuta diária. Entretanto nas zonas devem ser criados, pelos cidadãos de bem, grupos de vigilantes para detectar a presença de criminosos, detê-los e chamar a PN, para identificação e medidas que julgar necessárias.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.