Inquilinos exigem contratos de arrendamento senhorios torcem o nariz

2/07/2014 01:12 - Modificado em 2/07/2014 01:12

inquilinoEm São Vicente, existem diversas casas alugadas sem contratos no cartório. Por outro lado, há muitos inquilinos que são obrigados a prestarem contas mas, não têm como justificar porque os senhorios não pagam as contribuições, nem celebram contratos com os inquilinos.

 

Uma inquilina conta que mora numa casa há quase 5 anos, sem contrato de arrendamento. Recentemente, sentiu a necessidade de justificar o montante pago pelo arrendamento, mas o senhorio não tem pago impostos, por conseguinte, não é possível incluir o valor das despesas de arrendamento nos modelos das contribuições das Finanças.

Vera diz pagar vinte e oito mil escudos pelo arrendamento do imóvel onde reside há dois anos e mostra-se preocupada porque o senhorio pretende aumentar o valor antes combinado, mas nunca fez qualquer reforma ao imóvel, pelo que não vê a razão do aumento. Indignada, Vera diz que mora no rés-do-chão enquanto que o senhorio mora por cima, “perturbando com frequentes barulhos e gritos de crianças logo de manhã cedo”.

Jailson diz que morou em diversas casas em São Vicente e nunca celebrou qualquer contrato de arrendamento, contudo, nunca teve qualquer problema com os senhorios, mas vê-se na necessidade de justificar o valor nas despesas anuais e acrescenta que, normalmente, o pagamento é feito a dinheiro e nem sempre o senhorio passa recibos pelo que fica cada vez mais complicado, no momento, reivindicar direitos. O mesmo é da opinião que todos os arrendamentos, para além da confiança e amizade entre os interessados, deveriam obrigar a celebração de contratos para prevenir problemas maiores.

D. Amélia, proprietária de um imóvel arrendado, conta que há três meses que um inquilino mora em sua casa sem pagar e a casa encontra-se em péssimas condições com paredes sujas, esburacadas, interruptores danificados. A mesma pediu ao inquilino que procurasse outra casa, mas este não o fez e continuou a degradação alegando não ter outro lugar para se abrigar.

Tendo em conta a situação da casa e a insistência do inquilino em não pagar a renda, D. Amélia tentou formas amigáveis de o despejar mas não funcionaram e resolveu fazer o despejo do inquilino, mas teme situações desagradáveis. “O certo é que terei muitos prejuízos, tais como a reforma da casa e ainda ficarei sem receber o montante do aluguer porque a lei beneficia os inquilinos”.

Questionado sobre o contrato de arrendamento, a mesma justifica: “nunca tive problemas com os inquilinos, por isso, nunca senti necessidade de o fazer, até mesmo porque até agora ninguém o exigiu”.

Segundo o que o NN apurou, muitos proprietários não estão informados sobre a importância dos contratos de arrendamento, nem mesmo dos direitos e deveres a terem no acto do arrendamento.

 

  1. Andrea Fortes

    Desgraçado daquele emigrante que lutou para conseguir algo e foi investi-lo em Cabo Verde.
    Desgraçado daquele emigrante que teve a infelicidade de alugar uma casa a um policia, que devia ser uma referencia exemplar, a um funcionário publico ou a outra pessoa com um certo peso na sociedade. Estes sao os piores. Têm contacto com a justiça, sabem que nao precisam pagar as rendas, sabem que podem destruir a casa a seu gosto, sabem que a Electra nao os castiga pois quem paga a sua divida avultada do consumo de electricidade quando saem é o coitado do proprietário e pior ainda se ele fôr emigrante e obrigado a estar longe da Terra Natal.
    Ainda dizem que somos um Estado de Direito. O que somos é uma Republica de Banana. Uma Republica de Banana onde a Justiça nao funciona e se funciona é para um grupo de amigos, clientes e familiares.
    Nós somos os “estrangeirados” portanto desprezados, vitimas a serem exploradas, humilhadas, renegadas e expoliadas.
    Foi o preco que pagamos por ter dado o nosso contributo após a independência para que Cabo Verde hoje atingisse o desenvolvimento que conseguiu.

  2. ampola

    Comentarista Andrea : SIM vc e’ de SV , digo-le q a meos ouvido chego o facto esse q vc esta contar , um policia q nao paga renda ,ni quer sair . Esso ocurre em a pessoa q nao tem HONRRA . Mais e o precio q paga o senhorio por nao fazer contrato . Onde moro tambem o senhorio tem uma inquilina q nao paga ha 5 meses !!!! q problema ,podu ser evitado .

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.