Assembleia Geral Anual de Acionistas da CVTelecom

30/06/2014 08:05 - Modificado em 30/06/2014 08:05

cvt 2A CVTelecom informa que na Assembleia Geral Anual de Acionistas, realizada na ultima sexta-feira , foram aprovadas as seguintes propostas apresentadas no âmbito dos pontos da ordem de trabalhos:

  • Aprovação dos relatórios de gestão, dos balanços e das contas individuais e consolidadas relativas ao exercício de 2013 bem como o parecer do Fiscal Único.
  • Distribuição de 50% do resultado líquido do exercício de 2013, no montante de 813. 899.891 ECV, ascendendo a um valor de cerca de 407 escudos cabo-verdianos por ação.
  • A Assembleia Geral de Accionistas aprovou ainda um voto de louvor e confiança ao Conselho de Administração e seus membros, bem como ao Órgão de Fiscalização da Sociedade pela boa gestão e desempenho da Sociedade.

 

 

Negócio,  Mercado  e Inovação

Num cenário económico que foi marcado pela retração do consumo interno, o Grupo CVT consegue obter uma performance superior à envolvente, atingindo simultaneamente o maior crescimento das suas receitas móveis com custos comerciais praticamente inalterados, o que reflete um esforço significativo em imprimir maior eficiência operacional, fazendo cada vez mais com os mesmos ou menos recursos.

 

Durante 2013, a CVTelecom lançou várias ofertas e campanhas comerciais, tanto no móvel como no fixo, destinadas a promover a utilização e a fidelização dos clientes e novas ações de ativação de marca, incluindo: (1) novas ofertas de Banda Larga suportadas em serviços 3G, onde o preço por mega byte voltou a descer, posicionando-se como referência na geografia; (2) um novo tarifário para o segmento jovem (PowaSwag Total) que introduziu em Cabo Verde o conceito do flat fee na voz, dados e SMS; (3) novas e reduzidas tarifas da oferta ZAP e Internet Fixa (anterior Wave); (4) forte campanha tarifário para o segmento residencial (Di Casa); (5) 1º evento criado de raíz por um operador móvel (Festival de Verão da CVMóvel) que teve um sucesso esmagador; (6) Implementação de várias iniciativas relacionadas com a Estratégia de Banda Larga do Grupo CVT e os contributos para a Sociedade de Informação.

 

2013 foi para o negócio móvel do Grupo CVT o melhor ano dos últimos 5, tendo a empresa conseguido terminar o 4º trimestre com um crescimento de 2 dígitos a nível das receitas.

 

A CVMóvel consolidou assim a sua liderança no mercado cabo-verdiano conseguindo, de acordo com os dados disponibilizados pela ANAC, continuar sempre a angariar mais clientes do que o seu concorrente.

 

Com este desempenho o negócio móvel do Grupo CVT aproxima-se rapidamente da meta de 400 mil clientes. Esta evolução positiva é uma clara evidência de que o Grupo CVT continua a ser a 1ª preferência dos cabo-verdianos.

 

Os resultados líquidos do Grupo CVT ascenderam a 813.899.891,00 ECV, com uma redução de 33% face ao ano de 2012, resultante do impacto negativo da amortização de investimentos relacionados com a rede fixa concessionada.

 

O Serviço de Telefone Fixo foi impactado negativamente pelo crescimento da rede Móvel e pelo aumento do IVA, que, a partir de 2013 aumentou 6 pontos percentuais, de 9% para 15%.

 

No que se refere ao mercado de venda de Internet, de acordo com os dados disponíveis, o Grupo CVT estima ter mais de 85% de quota deste mercado, o que demonstra o enorme sucesso da Estratégia de Banda Larga do Grupo CVT e que permite hoje que o País possa estar a crescer substancialmente a penetração deste serviço e ser uma referência na sua geografia.

 

 

Qualidade de Serviço

 

A aposta na Qualidade de Serviço, a par com uma política de eficiência operacional, permitiu ao Grupo CVT reforçar o atendimento ao cliente, com horários mais alargados (das 8:00 às 18:00), redimensionar o atendimento telefónico e nas lojas, tendo aumentado o número de lojas novas e remodeladas para 23 (a maior rede de lojas de empresas de telecomunicações, a nível nacional), bem como reduzir os tempos de espera dos clientes; aumentando a qualidade de serviço no atendimento ao cliente, mas conseguindo também reduzir os custos unitários de atendimento em mais de 20%.

 

Esta aposta do Grupo contribuiu em grande escala para o aumento da qualificação, capacitação, modernização e segurança da Rede e Serviços, assim como para o incremento dos níveis de penetração e democratização do acesso a todos os Serviços de Telecomunicações.

 

 

Capital Humano

 

A CVTelecom continua a encarar o seu capital humano como um dos vectores estratégicos para a implementação da sua estratégia, essenciais para o sucesso e continuidade competitiva da Empresa. Por isso, 2013 foi também marcado por um forte investimento na formação e capacitação dos seus recursos humanos, e também na contratação de novos quadros superiores e técnicos especializados, garantindo uma elevada criação líquida de emprego, direta e indireta, e que ascendeu a 156 novos postos de trabalho num contexto nacional de desemprego que é adverso.

 

 


 

Responsabilidade Social

 

O Grupo CVT continua a assumir-se como uma Empresa socialmente responsável com intervenções em várias áreas como a Educação, Saúde, Desporto, Protecção do Meio Ambiente, Promoção Social e Promoção da Sociedade de Informação. Em 2013 o investimento do Grupo CVT em acções de Responsabilidade Social atingiu os 34 milhões de ECV.

 

 

Política de Dividendos

 

A política de dividendos da Empresa manteve-se estável com  a distribuição de 50% do resultado líquido. O resultado líquido do Grupo CVT continuou a ser impactado pelo elevado investimento na rede concessionada (Rede Fixa).

 

O Conselho de Administração aprovou mais uma vez, o compromisso com os seus acionistas de consolidar o seu Modelo  de Negócio em prol de um crescimento  de geração da cash flow e  a continuação  de criação de valor para os accionistas.

  1. ampola

    como lucran de uma necesidad em este pais de islas !!!,echen a culpa aos portugueses!!

  2. VITOR

    Eu sou acionista e por consequencia e logica sou cliente fiel da cvtelecom; Se com todo o resto de pequenos montantes, mensagens cobradas sem chegar ao destino e minutos que restam sempre no cartão sem poder ser utilizado, como se justifica os valores tao baixos?
    Ja que os juros sao cada vez mais baixos, vamos passer a ajudar a empresa a cair, ainda que percamos os nossos investimentos, alias ja os pedrmos e passareos todos para T+

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.