No limiar da sobrevivência: Idosa vive sozinha e em condições precárias

30/06/2014 07:34 - Modificado em 30/06/2014 07:34

COOKIE2Antónia Teresa, conhecida por Tanha “Surda” tem 72 anos, é deficiente auditiva e reside na zona de Fonte Francês, numa pequena e humilde casa com um único compartimento, sem luz eléctrica e sem água canalizada.

 

O número de pessoas idosas a viverem sozinhas tem vindo a aumentar, mas a realidade dessas pessoas ainda é pouco conhecida. A idade avança, as condições de saúde tornam-se cada vez mais complicadas. São poucos os idosos que têm uma família para cuidarem deles.

Os idosos ainda continuam a ser uma  camada desprezada pela sociedade. Um certo desprezo pelas pessoas mais velhas, uma vez que possuem necessidades especiais e muitos preferem ignorá-las ou maltratá-las.

Tanha não tem filhos, vive apenas duma pensão social, mas apesar da sua deficiência, realiza ainda todas as suas tarefas como a higiene pessoal, lava as suas próprias roupas, carrega água em garrafas de plástico, prepara a própria refeição. Uma vez, a casa pegou fogo por causa de uma vela acesa. A sorte é que ela não estava em casa mas ficou sem os pertences. Com o incêndio, a habitação ficou ainda pior e Tanha continua a viver nas péssimas condições, sem ninguém, nem sequer um familiar para cuidar dela. As pessoas que vão visitá-la ficam à porta da casa ou na rua porque não há espaço para recebê-las.

A casa é coberta de chapas, quando chove os vizinhos ajudam-na a cobrir o tecto com sacos de plástico.  Aqui se calhar dava  jeito um programa de casas para os mais carenciados  em vez  de um programa de casa para todos  que nunca vai chegar a todos.

Mas tanha  sobrevive. A sua máquina de lavar é “uma selha” velha e esburacada. É este o espaço que Tanha conseguiu como oportunidade de agasalho.

Tanha teve um filho mas faleceu meses depois do nascimento. Nesse momento, tem apenas uma sobrinha que de vez em quando vai visitá-la para lhe levar alguns géneros alimentícios. A idosa depende da solidariedade de alguns vizinhos que lhe oferecem vestuários e muitas vezes alimento.

  1. ampola

    O Gov FINANZA o LAR DE IDOSOS ??? CADE o Ministra da Solidaridad , ?
    Esse Programa de Casa para Algums ” era so para dar trabalho aos arquiteto e ingenieros AMIGOS DOS AMIGOS pq nao se entiende la necesidad de ese programa
    como plan del gov ? Acaso esos arquitto e ingenieros nao conseguian fazer trabalho
    privado ? o NAO eran solicitados e antes de ire a la falencia o gov dio a mao ???
    Claro nao a cargo de PCA na CVTELECOM para todos los ingenieros civiles !!!
    Bom .fico aqu.

  2. eulaliag@gmail.com

    Por favor, não continuem deixando pessoas idosas a morrerem sozinhas e pior ainda na certa com fome.
    A Ministra da Familia não fez campanha em S. Vicente? Porque não tentou inteirar-se de existencia de crianças e velhos abandonados? Ou acha que todos vivem como ela?

  3. ampola no calcaneo

    Tanto vento em estas islas q lejos de levar ,me recordo as elcciones presidenciaes ,cuando a q sonho ser 2 dama francisca inocencio dijo q “se ocuparia de los ancianos”!!
    …pero .. como afortunadamente o sonho se esfumo ,suas promesas foi como o films : “O que o vento levo….” e uma veiz mas o ditado : para pedir votos ,cantan para o boi dormir
    sssch ,ssch ,silencio !! .. Esto no justifica q cada ciudadano deixe de facer seo beber.
    Velinhos como Antonia ha MUITOS .

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.