Julgamento do médico acusado de passar receitas falsas começa no dia 25

23/06/2014 00:53 - Modificado em 23/06/2014 00:53

receitasO Tribunal da Comarca de São Vicente marcou para o dia 25 de Junho o julgamento do médico Carlos Além acusado de prescrever receitas falsas que lesaram o INPS em milhares de contos.

 

Na sua queixa, o INPS alegou que “o médico em causa estava a lesar a instituição através de um esquema fraudulento com a prescrição de receitas falsas de medicamentos”. Na audiência em Tribunal para determinar a medida de coacção, o médico admitiu ter passado receitas apessoas carenciadas que não tinham como adquirir remédios. Porém, que “nunca fez isso de forma fraudulenta para ter benefícios económicos”.

De acordo com juristas contactados pelo NN, neste processo não está em causa se o arguido passou ou não receitas de forma ilegal, visto que o próprio reconhece que o fez e isso é crime. “De acordo com a lei, quando um médico passa uma receita em nome de outra pessoa que não é a que foi consultada e que é beneficiária do INPS, está a passar uma receita falsa e a prejudicar o INPS. E a falsidade começa pelo nome”. Assim, o que está em causa é provar se o arguido tirou proveito material das centenas de receitas que admitiu, na fase instrutória do processo, ter passado.

Com efeito, no processo contra o médico Carlos Além surgem mais de 300 receitas onde os consultados foram pessoas do serviço de saneamento da CMSV e que a receita é emitida em nome de beneficiários do INPS. Também surgem receitas em nome de pessoas que já morreram ou que não residem na ilha de São Vicente.

Na audiência preliminar, confrontado com esses factos, Além disse que não obteve nenhum lucro com isso e que ficou surpreendido por se ter apercebido que “passou tantas receitas”.

  1. Aguinaldo Fonseca

    O maior erro que as elites caboverdianas estao cometendo é a sua total cegueira perante as desigualdades sociais que cada vez sao mais claras e a sua ganância e obsessão incontrolavel na obtenção de cada vez mais riqueza material utilizando todos os meios, legais (nem tudo o que é legal é ético) e ilegais.
    A exibição de riqueza é simplesmente pornográfica. A pobreza que se alastra é visivel por todos os lados. Mas o que eles, os usurpadores esquecem ou fingem esquecer é que essas massas desprotegidas e exploradas, essas massas aparentemente dóceis e mansinhas podem transformar-se de um momento para outro no combustível ideal para uma Primavera Crioula.
    E aquilo que lhes foi negado, melhor dizendo roubado, será um motivo, um impulsionador para os retirar da letargia e exigirem, a bem ou a mal, o que lhes é negado.
    Podem dormir descansados nas suas mansões, podem circular com a cara fechada, zangada, com o nariz empinado, com toda o seu orgulho nos seus carrões de alta gama (uma perfeita aberração para um País que vive de esmola internacional e dividas) pois pode ser que um dia, talvez nao muito tarde, serão acordados abruptamente quando esses explorados lhes baterem a porta nao pedindo esmolas mas exigindo o que lhes foi negado para nao dizer roubado e estorquido.
    E essas massas andam apenas à espera dum “Capitão Ambrósio” e esse Capitão Ambrósio, surge sempre e ironicamente no seio das elites. Quem sabe se esse médico, irreverente e nao conformista (nao falo daqueles que agiram em proveito próprio) com todas essas injusticas e desigualdades sociais é o anunciador duma Primavera Crioula?

  2. simpatica vs arrogan

    Exelente comentario sr Aguinaldo Fonseca , Lo cierto q asegurados pobres a veces se les niega esta oportunidad ,alegando q eso nao se evacua ,sem embargo la amiga de la amiga se evacua por lo mismo q al coitado se les nego ese dereito !! Cual e’ o CARDAPIO (criterio) por especialidade para ser evacuado ? e q nao fique a depender de como este el estado de animo de minha amiga la super dra , 0-0 chile- Hollanda !!

  3. Aguinaldo Fonseca

    O maior erro que as elites caboverdianas estao cometendo é a sua total cegueira perante as desigualdades sociais que cada vez sao mais claras e a sua ganância e obsessão incontrolavel na obtenção de cada vez mais riqueza material utilizando todos os meios, legais (nem tudo o que é legal é ético) e ilegais.
    A exibição de riqueza é simplesmente pornográfica. A pobreza que se alastra é visivel por todos os lados. Mas o que eles, os usurpadores esquecem ou fingem esquecer é que essas massas desprotegidas e exploradas, essas massas aparentemente dóceis e mansinhas podem transformar-se de um momento para outro no combustível ideal para uma Primavera Crioula.
    E aquilo que lhes foi negado, melhor dizendo roubado, será um motivo, um impulsionador para os retirar da letargia e exigirem, a bem ou a mal, o que lhes é negado.
    Podem dormir descansados nas suas mansões, podem circular com a cara fechada, zangada, com o nariz empinado, com toda o seu orgulho nos seus carrões de alta gama (uma perfeita aberração para um País que vive de esmola internacional e dividas) pois pode ser que um dia, talvez nao muito tarde, serão acordados abruptamente quando esses explorados lhes baterem a porta nao pedindo esmolas mas exigindo o que lhes foi negado para nao dizer roubado e estorquido.
    E essas massas andam apenas à espera dum “Capitão Ambrósio” e esse Capitão Ambrósio, surge sempre e ironicamente no seio das elites. Quem sabe se esse médico, irreverente e nao conformista (nao falo daqueles que agiram em proveito próprio) com todas essas injusticas e desigualdades sociais é o anunciador duma Primavera Crioula?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.