Jardins infantis: pais contribuem para o mau comportamento dos filhos

20/06/2014 07:11 - Modificado em 20/06/2014 07:11

educacao precariaO NN fez uma ronda a alguns Jardins infantis do Mindelo, onde podemos constatar que a culpa do mau comportamento advém do seio familiar e do ambiente que a criança está inserida. Nos jardins pedem um papel mais activo na educação dos filhos, e o NN ficou a saber que os jardins tem psicólogos para crianças com problemas comportamentais.

 

Aldina Ramos coordenadora pedagógica do jardim Vitinho acredita que o comportamento das crianças no jardim depende muito do ambiente familiar onde “tem que haver um ambiente familiar favorável”. Para ela quando uma criança é violento ou tem problemas comportamentais o primeiro passo é conhecer o ambiente familiar e de onde a violência vem e depois trabalhar com a criança e a família. “De geração em geração as coisas mudam, as crianças estão mais agressivas”. Sublinha

Apesar da coordenadora pedagógica afirmar que muitas vezes é difícil trabalhar com a família, ela realça “muitos ajudam”. Aldina Ramos acredita que tem de fazer um bom trabalho de base no pré-escolar, para o EBI continuar e “a família tem que ser trabalhada”.

Marília Alves formada no Instituto pedagógico e monitora do jardim Vitinho acredita que o comportamento vem do seio familiar e por isso quando as crianças tem problemas comportamentais, “falamos com os pais, tentamos saber o que se passa e depois ajudar a criança”. A monitora diz que fazem a parte delas mas os pais e encarregados de educação tem a sua cota parte também.

A gestora directora do jardim Bambi Carla Delgado adianta que como as crianças nessa idade do pré-escolar tem uma memória receptível e querem copiar tudo, a família tem que ajudar porque “a criança reflete o meio ambiente e seio familiar que está inserido”. No Jardim Bambi quando uma criança tem um comportamento diferente a directora e as monitoras tentam entender dialogando com os familiares e “tentamos ajudar essa criança”.

“Os pais tem que ter um papel mais activo na educação e acompanhamento dos filhos”, esta é a percepção da monitora Ana Sousa que diz também que o comportamento da criança depende do ambiente familiar,  “dar mais atenção as crianças é importante”.

A educadora infância e estudante do segundo ano de psicologia Maria Delgado afirma que “os pais não estão a saber lidar com os filhos”, mas tem que saber usar estratégias porque depende muito deles para o comportamento das crianças. E para ela as crianças refletem o seio familiar que se encontram inseridos, onde tentam melhorar os comportamentos mas “isso depende muito da família”, que nem sempre ajuda.

Guta uma educadora infância com mais de dez anos de experiência sente que as crianças da actualidade estão mais agressivos dos de antigamente, “talvez porque os pais não dão muitas atenção e não impõem regras”. Ela acredita que os pais tem que esforçar um pouco na educação dos filhos visto que “estes refletem a família de que fazem parte”.

Todas as nossas entrevistadas acreditam que os pais tem de impor regras e escolher os programas de televisão que as crianças devem assistir e dar mais atenção.

  1. Irene Fontes

    E’ sabido que se não houver o apoio efectivo dos pais não se consegue a educação escolar. A formação começa em casa e continua na escola. Pensar que os mestres podem colmatar a falha dos pais é utopia; a escola passa a ser um lugar para o desenvolvimento dos maus costumes.

  2. Atento SV

    Sras Monitoras tenham dó!! uma criança vai ao jardim com apenas alguns meses ou com 1, 2 ou 3 anos, ainda nao sabem se estão nesse mundo para terem comportamentos desviados como dizem. Uma criança passa o seu tempo mais com as monitoras porque os pais tem trabalho. entao se já alguns tem comportamentos desses, a culpa é de algumas monitoras (que não são todas) que nao possuem psicologia de educação suficiente para lidar com elas.Os pais pagam dinheiro nesses jardins e os filhos sao maltrados

  3. bibia

    Caras educadoras de infancia…voces acham mesmo que a educaçao do meu filho depende de voces????Ha um ano unma educadora de infancia foi entregue ao juiz dessa cidade por maltratar o proprio filho…agora voces vem com essa de criticar o seio familiar !!!!nem todos os pais sao iguais…

  4. Jorge Barbosa

    A estrutura familiar é um do pilares do comportamento social.As famílias perderam a união, em parte, pela mentalidade machista imposta pela igreja através do cristianismo, pelo álcool e pela obsessão na televisão que já não permite uma convivência familiar..Os pais estão tão distraídos com a televisão, futebol e novela, que esquecem de dialogar e observar os filhos, de modo a notar comportamentos que pedem atenção e acompanhamento.Precisamos revitalizar e promover o conceito de família.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.