Hélio Cruz

17/06/2014 00:38 - Modificado em 17/06/2014 00:38
| Comentários fechados em Hélio Cruz

papel e caneta“Grite de Kretxeu“ é o segundo livro do jovem advogado Hélio Cruz, que será lançado este Verão na ilha do Sal. Este livro de poesia amorosa crioula contém 50 poesias líricas em crioulo.

O poeta diz que foi fácil escrever as poesias em crioulo, mas “difícil ou extremamente difícil foi a revisão do crioulo e aplicar as regras gramaticais da fonética crioula na vertente de barlavento”, por isso, teve de estudar a gramática crioula.

O poeta fala da reflexão e brinca com as palavras “da maneira como pensamos as coisas, da forma como lidamos com sentimentos e do jeito como encaramos a vida. Isso faz-me viajar para um mundo de fantasia e ali fico a brincar com as palavras”. Hélio Cruz acredita que tudo nasce com naturalidade, “escrevo com naturalidade e é algo que sai de dentro de mim e sinto a necessidade de reflecti-los no papel”.

O livro editado pela Editora portuguesa Universus terá 51 páginas com 50 poesias de amor, 15 já são músicas “mornas e coladeiras”. O livro tem dois prefácios, um feito por Manuel Veiga numa perspectiva literária e linguística e outro feito pelo Compositor e Músico Antero Simas numa perspectiva musical.

Hélio Cruz espera que o lançamento seja bom como o primeiro: “foi maravilhoso, o livro esgotou de imediato”.

É de realçar que em 2012 Hélio Cruz lançou o seu primeiro livro “Pérolas revoltadas” e no novo CD de Tete Alhinho há mornas escritas pelo poeta.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.