Restruturar para profissionalizar são os desafios

13/06/2014 08:12 - Modificado em 13/06/2014 08:12

Gerson MeloGerson Melo, está consciente que é preciso reorganizar as estruturas desportivas do país, mas vai avisando que nem todas as modalidades deverão ser pensadas no sentido da profissionalização, até porque lembra que “temos bons resultados com atletas que não são profissionais”, e cita como exemplo, as duas medalhas nos Jogos Africanos da Juventude, no mês passado, que aconteceram em Gaborone (Botswana). O nosso país subiu ao pódio com Djamila Correia e Silva, estudante e praticante do judo e Claudino Semedo, boxe, que conquistaram medalhas de bronze.

 

O Novo Director Geral dos Desportos, empossado no dia 28 do mês passado, é de opinião que, se exigimos resultados, temos de estar prontos para os desafios, e é nesta linha de raciocínio que, para credibilizar o desporto das Ilhas, propõe 24 regulamentações, em que cinco das quais serão em breve conhecidas e as restantes dezanove um pouco mais tarde.

Gerson Melo, não tem dúvidas de que, é um erro partir para a profissionalização dos atletas sem termos estruturas, dirigentes e técnicos desportivos profissionalizados. Admite que quer no futebol, no basket e outras modalidades existem atletas que já recebem salários, a trabalharem com técnicos amadores – o que não é recomendável -, pelo que, entende ser necessário uma regulamentação destas práticas o que está contemplado no pacote legislativo que a Direcção pretende apresentar.

A Lei de base para a profissionalização do desporto nacional é um instrumento importante em matéria de profissionalização, um processo que Gerson Melo, está a gerir sem pressas e com o maior cuidado até porque, está consciente que este procedimento poderá levar um, dois ou mais anos. “Pode começar comigo em frente da Direcção e terminar com outra pessoa”, pois reafirma que o seu caderno de encargos não é a profissionalização, mas a reorganização das estruturas do desporto Cabo-verdiano.

 

 

  1. Carlos Jorge - S.V.

    O erro GERSON é na Cabo verde gente imconpetente mod á bo ter lugar na poder á custa de dinher de gent!!!!! Depôs de bo partcipar na maior VERGONHA DE CABO VERDE, COM A SELECÃO NACIONAL DE FUTEBOL PARA MUNDIAL 2014!!! TEM VERGONHA!!! TENHAM VERGONHA!!!!!

  2. CUBANO-ROTERDAM

    Carlos Jorge tem TODA razão!!!! Gerson Melo é 1 imcompetent qe goza da padrinhage qe tá na Cabo Verde!!!

  3. Manecas Matos

    Nôs terra cábá na nada!!! té 1 garoto incompetent sem traboi, com um licenciatura sem alma, dvide a padrinhage, titá cmé na dinher de povo!!!! Como tá triste nhá terra!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.