Ataque ao aeroporto de Carachi fez 28 mortos

9/06/2014 09:56 - Modificado em 9/06/2014 09:56
| Comentários fechados em Ataque ao aeroporto de Carachi fez 28 mortos

carachiPelo menos 28 pessoas morreram no ataque talibã ao aeroporto de Carachi, no Paquistão, entre os quais os 10 assaltantes, noticia a agência agência AFP.

 

A agência espanhola EFE, por seu lado, fala em 30 mortos, incluindo 13 assaltantes.

O ataque ao aeroporto internacional de Jinnah, em Carachi, foi lançado pouco antes da meia-noite de domingo por um grupo de homens, munidos com armas automáticas e granadas, e ao início da manhã o exército anunciou que o ataque tinha terminado e os 10 atacantes estavam mortos.

Alguns dos assaltantes vestiam uniformes do exército, como confirmaram os jornalistas após as autoridades exibirem os seus corpos, armas, granadas e foguetes para os media. Pelo menos três deles terão feito explodir coletes suicidas.

Embora as autoridades tenham declarado o confronto como terminado ao início da manhã, um jornalista da AFP ouviu novos tiroteios dentro do recinto, o que terá levado as forças de segurança a relançar a operação.

“O ataque está terminado e limpámos a área de todos os militantes”, disse um porta-voz da organização paramilitar Rangers, Sibtain Rizvi, ao fim de quase 12 horas de combates.

carachi fumoEntre as vítimas do assalto estão oito guardas da segurança do aeroporto e quatro trabalhadores da Pakistan International Airlines (PIA).

O ataque fez ainda 26 feridos, que foram levados para o hospital de Carachi, mas um porta-voz da PIA disse que nenhum passageiro foi afetado pelo incidente.

A autoridade da aviação civil do Paquistão disse que as operações de voo seriam retomadas em Carachi durante a tarde.

O ataque foi reivindicado pelo Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP). “Levamos a cabo o ataque no aeroporto de Carachi para vingar a morte de Hakimullah Mehsud”, disse à agência AFP Shahidullah Shahid, porta-voz do movimento dos talibãs paquistaneses que lidera, desde 2007, uma sangrenta guerra contra o governo de Islamabad.

Hakimullah Mehsud foi morto, em novembro, na sequência de um ataque de um ‘drone’ (avião não tripulado) norte-americano numa zona tribal no noroeste do país, reduto do TTP.

“O Paquistão usou as conversações de paz como uma ferramenta de guerra (…). Este é o nosso primeiro ataque vingando a morte de Hakimullah Mehsud”, afirmou o mesmo responsável.

“Temos ainda de vingar a morte de centenas de mulheres e crianças inocentes na sequência de ataques aéreos”, disse, frisando: “Isto é apenas o começo”.

 

jn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.