Integração: Comunidades africanas residentes em São Vicente reúnem-se com o Comandante da PN

6/06/2014 07:42 - Modificado em 6/06/2014 07:42

comando pnCom o objectivo de proporcionar uma melhor integração da comunidade de imigrantes africanos em São Vicente e de conhecer as diferentes preocupações dos mesmos, o Comandante da Polícia Nacional em São Vicente, reuniu-se com os representantes de cada uma das associações de imigrantes africanos residentes no Mindelo.

 

O objectivo do encontro foi o de se inteirar das dificuldades e preocupações evidenciadas pelos imigrantes no Mindelo e permitir esclarecimentos.

Isac Sangare, vice-presidente da associação Costa do Marfim, Burkina Faso, Mali, avançou ao NN que “já se fazia necessária a união das associações dos imigrantes africanos em São Vicente porque havia uma grande dispersão entre os mesmos que não lhes possibilitava uma união saudável e, consequentemente, representava um difícil acesso à integração”.

Em Cabo Verde existe uma Plataforma das comunidades Africanas, PCA, residentes em Cabo Verde, mas até agora funcionava somente na ilha de Santiago. O objectivo desse encontro é também o de se associarem à plataforma com o propósito de criarem ligações mais estreitas entre todos os imigrantes e defenderem os mesmos objectivos.

Sangare considera “o encontro com o Comandante como uma mais-valia para os imigrantes africanos residentes no Mindelo porque possibilitou expor de forma presencial as nossas preocupações junto do mesmo e conseguir esclarecimentos sobre determinados assuntos”.

O mesmo acredita que “a situação vai mudar, pois a facilitação da integração, os documentos de legalização, são a primeira forma de reduzir a clandestinidade”.

Isac Sangare mostra-se satisfeito com os resultados do encontro e acrescenta que lhe permitiram fazer contactos com o Presidente da Câmara Municipal de São Vicente a fim de obterem o cartão de vendedores ambulante que demorava muito.

Depois da reunião com o Comandante Alcides da Luz, concordaram realizar um encontro geral mensalmente a ocorrer todos os últimos domingos de cada mês.

 

  1. Silvério Marques

    Qual é a mais valia que esta emigração traz para Cabo Verde quando o objectivo é fazer o comércio informal. Ele vão pagar impostos e em que bases ? Descontam para o INPS ? Que eu saiba a emigração cabo verdiana no Senegal, Costa do Marfim e na Guiné Bissau foram lá fazer o comércio informal ? ou foram no quadro do colonialismo francês e tinham trabalho formal ? Vamos tratar deste assunto de emigrantes africanos em Cabo Verde sem complexos e com olhos no futuro. Vejam a nossa taxa de desemprego ?

  2. Lino Pinto Monteiro

    Gostaria de ver este assunto da emigração africana em Cabo Verde sob o ponto de vista custos ( o que custam a Cabo Verde ) e os benefícios que nos trazem com a presença deles. Vejam a nossa taxa de desemprego e cada um que vem da Africa Ocidental vem aumentar a oferta de mão de obra sem qualificação. Um problema.

  3. desde el quintal

    Parabens Cmte Alcides, pela atençao a eles q africanos o pretos son ante todo HUMANOS, e merecen respeito social . da mesma forma q qualquer extranjero na
    Europa .O resto es papo racista q increiblemente e’ precenciado ,q vergonha.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.