Prostituição de luxo :“Café” nacional dado além-fronteiras

4/06/2014 07:40 - Modificado em 4/06/2014 07:40

prostituição“Café” nacional dado além-fronteiras: este é um modelo concebido por jovens cabo-verdianas que se aventuraram no turismo do sexo, em troca de mordomias e viagens para o estrangeiro.

 

São mulheres de 19, 21… 26 anos que através do sexo procuraram atingir objectivos pessoais e, mais do que isso, não têm outra coisa a oferecer senão o corpo. Jovens, atraentes, elegantes e com glamour que encontraram no sexo, uma forma de ganhar: jantares, roupas, perfumes, sapatos, smartphones, apartamentos e um prémio maior: uma vida de luxo fora de Cabo Verde.

Como elas, existem dezenas na cidade do Mindelo que não praticam a prostituição clássica. Elas revolucionaram o mercado com uma nova abordagem, pois não estão nas ruas a aliciar os cidadãos que procuraram os serviços de prostitutas. Em comum têm apenas a resposta à pergunta “o que as leva a fazer isto?”. Dinheiro. E é o uso que lhe dão que faz a diferença e por fazerem parte de uma “prostituição que se quer secreta”. Mas que todos vêem.

Modelo

São mulheres da noite, conhecidas como “macacas” que vão às discotecas, às festas particulares em hotéis ou apartamentos alugados à procura de homens com poder económico. Cativam-nos com o sexo e depois recebem dinheiro para comprarem bens, pagarem a renda da casa, tratamentos de beleza. Têm o dinheiro como motivação principal e com o início do namoro ocasional, pedem um passaporte e uma oferta de viagens.

O NotíciasdoNorte apurou que o destino das acompanhantes de luxo deixou de ser as viagens inter-ilhas. Países como Angola, Espanha, Luxemburgo, França ou Holanda passaram a ser destino dessas jovens que, com a sua ousadia, pretendem atingir patamares à volta de uma vida num mundo secreto e requintado de segredos guardados a sete chaves.

Perfil

“O perfil dessas mulheres não é de uma qualquer. Têm o seu status na sociedade mindelense, pois têm a sua classe de mistura. A maioria concluiu o Ensino Secundário e outras passaram pelas universidades com os estudos financiados por permuta de favores sexuais. A diferença é que essas mulheres jovens e bonitas com corpos esculturais estão ao alcance de muitos poucos homens, apesar de desejadas por tantos”.

Os seus atributos físicos, o uso que conseguem fazer do próprio corpo, os conhecimentos linguísticos e a possibilidade de viagens ao exterior fazem subir o preço. “Claro que o corpo é o centro da capacidade de atracção. Quanto mais chamativos são os seus atributos, melhor”.

 

  1. Badio

    Café caro claro, ca é pa qualquer um, nem para o Eduino jornalista desse online, ma deixam-as fazer o que querem nada contra

  2. ESCURINHA

    Mas este jornal não tem outro assunto ou noticia para publicar que não seja somente essas parvoíces do “dá café???”

  3. desde el quintal

    Sim el gov nao garantiza para sobre vivir a los jovenes q estudian en las universidades e ate se endividan ,q otra alternativa e mais “digna “,pedir esmola o alcanzar cottonetes a las patronas q mandan nas empregadas domesticas como ESCRAVAS del seculo colonial

  4. Maria De Lurdes Gome

    Qual o mal nisso.cada um escolhe a maneira de levar a vida
    pois o governo nao ajuda e o povo cretica…e um trabalho como um a qualquer
    eu apoio ha 100% ja se passarm os tempos de preconseito.pois nao deixa se ser onesto.vivam e deixem viver.

  5. Alexandre Garcia

    É uma profissão considerada a mais antiga da humanidade, muito embora com a outra realidade, já ganhou outros contornos, mas que é nada de se estranhar. Algumas têm até prédios do 5º ou mais mais andares com base nesta profissão. Algumas sustentaram os estudos próprios e dos filhos até a Universidade com os recursos provenientes desta secreta profissão. Mas muitos “madjés” se saciaram/saceiam disto e nem já se pensam em casar pois que as suas necessidades de masculinidade são satisfeitas a hora.

  6. BADIO

    ja agora porque nao criar um cluster de prostituiçao.

  7. sinceridade choca

    Tonte preconceito com esta notícia?? Bsot abri mente, gente ta dze q né notícia, gente ta dze que é fofoca, gente a favor, gente contra.pelo amor de deus no ta vive num era de liberdade pa nós td, inclusive para quem escreve.Parabéns NN pela notícia nada contra e no txá de tapa sol com a peneira, casos desses e outro ta existe na qqr parte d mundo, bsot txá de hopocrisia, Já agora alguem pode dze-me diferença de fofoca e notícia??? Ta fort crioulo ta faze de conta q um bocod cosa cata acontece

  8. Galvão Bento

    A ilha sempre foi dada ao apego de prostituição

  9. Mimel

    Gostei imenso dos comentários, demonstram que realmente homens e mulheres estão a saber respeitar o direito a escolha de cada ser humano. Cada um é livre para decidir a sua vida, portanto, deixe viver, desde que não nos prejudique.
    A mulher nasceu com a sua horta pelo que sempre que achar conveniente colherá dela os frutos de que precisa.

  10. Cândido Salomão

    Chamo a atencão de TODOS os leitores, de que esta nottícia se encontra repleta de um EXAGERO, só comparável aos enredos das NOVELAS… Lamentável, que para se promover uma publicacão se sacrifique o bom nome das gentes de uma ilha.

  11. Djê Guebara

    Pois sim este è a profissão mais antiga do mundo e tambèm que o sabe fazer deste valer havera grandes beneficios.Nos meus anos de marinha mercante nos barcos da nacionalidade Grega existia uma compainha que levava doble MM na chaminè que era proprietària de duas irmãs Gregas que foram prostitutas. Pois souberam aproveitar da profissão e foram multimilionarias graças a prostituição.Pois peço com todo o respeito não critica as nossas mulheres e recorda a coladera de Mario Pop, esh è nôsh mãe,

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.