Boutique Cileida: Assaltante levou 30 mil escudos e um IPAD

30/05/2014 00:47 - Modificado em 30/05/2014 09:17

EscudosNesta quarta-feira, por volta do meio-dia, a Boutique Cileida, situada na rua Inak, rua entre a Praça Regala e a Câmara Municipal de São Vicente, foi assaltada por um homem encapuzado e com uma navalha enferrujada. Aleida Gonçalves diz que o homem estava vestido normalmente e que a Polícia Judiciária já tem um suspeito.

 

De acordo com Aleida Gonçalves, filha da proprietária, o ladrão conseguiu levar um telemóvel, um IPAD, um rádio, cerca de trinta mil escudos e alguns artigos que ainda não foram identificados. Como o IPAD de Aleida tem GPS, a Polícia Judiciária conseguiu ver que o IPAD estava no Madeiralzinho, mas não conseguiram saber qual era a casa do assaltante.

Aleida Gonçalves, afirma que o ladrão entrou e desceu o capuz na cara, tinha uma navalha enferrujada nas mãos, fechou a porta e disse: “é um assalto”. O assaltante pediu logo dinheiro e ela entregou-lhe tudo o que tinha na gaveta, “cerca de trinta mil escudos”. Depois disse-lhe para tirar o cartão e entregar-lhe o telemóvel.

Segundo a filha da proprietária, esta pediu para não lhe fazer nada, porque tem uma filha e ele disse: “não te preocupes, se ficares quieta não te faço nada e tenho um companheiro lá fora”.

O assaltante fechou-a num provador de roupa e disse para sair depois de três minutos, quando não ouviu barulho perguntou ao ladrão se podia sair e ele não respondeu. Aleida saiu e foi directamente à porta, onde “ainda vi o assaltante a ir na rua como se tivesse feito compras na boutique”. O assaltante andava normalmente na rua e a rua não tinha ninguém. Conta.

Aleida adianta que o assaltante parecia uma pessoa normal, vestia uma camisola e calças, “não era uma pessoa de rua”. O NN sabe que o assaltante não era forte, com aparentemente cerca de 30 anos, pele um pouco escura, magro e tinha um jeito desmazelado. Aleida não acredita que a pessoa a conhecesse.

O caso está sob a alçada da Polícia Judiciária e, de acordo com Aleida, duas pessoas viram um homem a rondar a boutique e a Polícia já tem um suspeito.

 

  1. atention

    todas as vezes k la passava sempre havia homens suspeitos, os funcionario deviam sempre visionando a rua

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.