Mindelense vence a Académica do Fogo: o campeão decide-se em S. Felipe

24/05/2014 21:41 - Modificado em 24/05/2014 21:46

mindelenseNa primeira mão das meias-finais do campeonato nacional de futebol o Mindelense conseguiu vencer a Académica do Fogo por 2-1, com golos de Catchupa e Sindney.

 

Apesar da vitória e da vantagem que a equipa leva para a segunda mão o treinador do Mindelense, Rui Leite, mostrou-se pouco satisfeito com a equipa de arbitragem, que no seu entender, não marcou pelo menos duas penalidades que poderiam ter dado uma vantagem maior para a segunda mão. “Uma equipa que dá tudo em campo, e joga a o seu jogo não pode ser prejudicada desta forma”, como sintetiza Rui Leite.

Mas na sua perspectiva a equipa fez um bom jogo e conseguiu vencer , mas poderia ter por mais golos diferença.

 

História do jogo

O Mindelense entrou com uma mudança forçada devido ao castigo de Maniche. Djodje entrou para o seu lugar. Os encarnados entraram melhor no jogo e mantiveram-se sempre por cima no encontro. O primeiro sinal de perigo foi dado por Catchupa logo no 5º minuto com um remate fora da área a passar ao lado da baliza.. Mas foi Pachito que foi o jogador mais perigoso do Mindelense a falhar duas oportunidades flagrantes de abrir o marcador.

O minuto trinta foi de pesadelo para a equipa da casa. Depois de o árbitro ter marcado uma falta por mão na bola de Djodje a equipa do Fogo abriu o marcador. Mas os Leões da Rua de Praia souberam reagir. No minuto 36 surge o empate. Num lance que não aparentava perigo a defesa da Académica desviou a bola do guarda-redes e Catchupa confirmou o empurrando a bola para dentro da baliza.

Mas a reviravolta poderia ter acontecido no último minuto da primeira parte. Num livre cobrado na esquerda, Nhambu chega atrasado no segundo poste.

A segunda parte começou como terminou : com o Mindelense pressionante. A equipa aproveitou o bom momento e introduziu a bola dentro da baliza contrária, mas anulado por falta de Nhambu por ter se apoiado no adversário.

No minuto 77 a cartada da sorte de Rui Leite. Trocou Catchupa por Sidney, e a substituição surtiu efeito. Depois de um cruzamento da esquerda do ataque Mindelense um desvio para o segundo poste e Sidney a empurrar a bola para dentro da baliza, para explosão dos jogadores e dos muitos adeptos que preencheram as bancadas do Adérito Sena.

Mas durante o jogo o Mindelense reclamou sucessivos penaltis que não foram marcados pelo árbitro.

No fim do jogo Rui Leite confiante que “como o adversário fez um golo na nossa casa podemos fazer o mesmo no Fogo”.

  1. Carlos Rodrigues

    Arbitragem mediocre, a roçar o mau. Temos de ter outra qualidade na arbitragem. O Mindelense foi prejudicado de forma clara.

  2. V.SANTOS

    Parabéns ao Mindelense sempre dignifica a sua cidade. Arbitragem e o que todos nos sabemos tratando de SV temos de jogar ate contra árbitros. o escândalo e a nossa televisão com uma final do campeonato de futebol vem transmitir a final da Liga Campões, se não bastava a manchete desportiva do jornal das 20h destaca-se Real Madrid. isso e falta de respeito pelos cabo-verdianos ou então posso dizer k o BAIRRISMO começa na nossa televisão pk se fose uma equipa de Santiago o jogo seria transmitido

  3. Ramos

    Foi uma vergonha a atuação da equipa de arbitragem. Toda e quqlquer jogada divida era falta contra o Mindelense.invalidaram dois golos limpos ao Mindelense e comeram dois penaltis claros ao Mindelense. Até eu diria que o golo da Académica foi marcado pelo árbitro. Fez por isso. Aequipa da académica não conseguia subir. Foi o árbitro que foi inventando faltinhas até chgegaram perto da area do Mindelense. Acho que a final do campeonato da Cabo Verde merecia melhor.

  4. Ramos

    A propósito!
    Porque é que não se transmitiu a final pela televisão? Será porque não estava o Sporting?
    Sei que não terei resposta a isso! Mas amigos, pensem nisso.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.