“Emmanuelle” entre a vida e a morte

1/07/2012 17:40 - Modificado em 1/07/2012 17:41
| Comentários fechados em “Emmanuelle” entre a vida e a morte

Sylvia Kristel, a actriz que conquistou o Mundo como ‘Emmanuelle’, um dos maiores clássicos do cinema erótico de sempre, foi ontem internada de urgência num hospital de Amesterdão, Holanda, após sofrer um derrame cerebral grave.

 

“Gostaria de dizer que há esperança numa rápida recuperação, mas devemos ser realistas”, afirmou à imprensa o filho da actriz, Arthur, de 37 anos, fruto da sua relação com o escritor belga Hugo Claus.

A actriz, de 59 anos, que luta há uma década contra um cancro na garganta que já se estendeu a um pulmão e lhe valeu três ciclos de quimioterapia, sofreu o inesperado derrame cerebral na quinta-feira. Estava sozinha em casa, uma modesta residência na cidade holandesa de Amesterdão, onde levava uma vida discreta, dedicada à pintura.

Numa autobiografia de 2006, intitulada ‘Nue’ (‘Nua’), Sylvia Kristel recorda uma vida complicada, com abuso sexual infantil e uma sucessão de relações amorosas com homens mais velhos. ‘Emmanuelle’, filme de culto que marcou um estilo e de que nunca se demarcou como actriz, deu-lhe a fama e o luxo, mas também o álcool e a cocaína. Tinha apenas 22 anos quando despiu o corpo para vestir a pele de ‘Emmanuelle’, uma jovem decidida a desafiar os limites da sua sexualidade.

 

SEXO EM AVIÃO

A cena de sexo, durante a noite, num voo Paris-Banguecoque, foi a chave do êxito que fez do filme ‘Emmanuelle’, com Sylvia Kristel na protagonista, sinónimo de filme erótico.

12 dos 78 títulos da filmografia de Sylvia Kristel são filmes onde faz de ‘Emmanuelle’520 milhões de euros rendeu já o primeiro ‘Emmanuelle’ (1974), em bilheteira, vídeo e DVD.

 

DEPENDENTE E INGÉNUA

Vendeu por 150 mil dólares direitos de ‘Private Lessons’, que renderam 26 milhões.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.