Não aceitam troca nem devoluçao de produtos sem qaulidade

22/05/2014 07:47 - Modificado em 22/05/2014 07:47

loja-chinesa1Os mindelenses mostram-se descontentes com os preços praticados pelas lojas chinesas e com determinadas atitudes de alguns proprietários. Os entrevistados consideram que as lojas praticam preços exagerados e diferentes e não aceitam devolução de produtos sem qualidade.

 

O mercado chinês tem diversificado bastante o comércio em São Vicente. Hoje em dia só não se vendem medicamentos nas lojas chinesas, pois, podemos encontrar um grande leque de produtos nessas lojas.

Na sequência de um desentendimento entre um cliente e uma proprietária de uma loja chinesa, o NN entrevistou alguns mindelenses que partilharam da mesma opinião.

madeinchinaAnalisa Neves acredita que com a entrada das lojas chinesas em São Vicente “qualquer filho da pobreza consegue vestir-se ou comprar um par de sapatos a um preço acessível mas, actualmente, os preços praticado são um exagero. Sendo assim, ninguém consegue viver nesta terra onde todos os que vierem para Cabo Verde podem explorar o povo do jeito que quiserem”.

Márcia e a mãe Albertina encontravam-se à saída de uma loja chinesa e contam que estiveram em diferentes lojas chinesas e cada uma praticava um preço diferente. Albertina diz que, antigamente, os preços eram acessíveis mas agora, ninguém aguenta os preços exorbitantes e ainda por cima sem nenhuma qualidade.

“Deveria haver uma lei que regulasse essas lojas chinesas porque um cliente não pode comprar um produto e não ter as mínimas condições e muitos proprietários não aceitam a troca ou devolução”, explica indignado Paulo Canifa que diz ter comprado um pneu de bicicleta por 550 escudos e ao iniciar o enchimento, viu que o mesmo estava com dois furos e que o chinês não quis trocar alegando que foi o mesmo a estoirá-lo.

Silviane Costa diz que “está ciente que comprar um produto numa loja chinesa não é o mesmo que numa boutique, mas o preço deveria ser proporcional à qualidade. Quando nos dirigimos a uma loja chinesa, sabemos qual a qualidade do produto que iremos encontrar, mas o preço é muito exagerado e varia de loja para loja”.

Ana Coronel avança que “encontramos muita variedade de produtos nas lojas chinesas, mas cada uma tem o seu preço. A mesma acrescenta, discordado de Silviane Costa, que “muitas vezes, os produtos encontrados em determinadas boutiques em São Vicente, são os mesmos nas lojas chinesas; a diferença está só no preço”.

Os entrevistados acreditam que a vida dos cabo-verdianos, sobretudo, a das camadas mais vulneráveis, mudou para melhor com o comércio de produtos chineses, mas defendem que poderá complicar ou correr o risco de voltarem a ser excluídos se continuarem os sucessivos aumentos dos preços que não justificam a qualidade.

 

  1. Andradedory

    Bom dia só queria dizer que se não fosse os chineses muitas pessoas não estavam a vestir e calçar.
    O Sr jornalista não sabe que é o Cliente que tem que ver o produto antes de comprar não é obrigatorio a devolição, informem bem por favor.
    Ninguém reclama dos altos preços dos Botiques, mas de certeza os chineses tem coisas mais bonitas, boas e mais baratas que os botiques.
    Nas mercearias também cada um tem o seu preço mas ninguém reclama
    Os chineses ajudam muito os caboverdianos sabiam

  2. vanina

    E verdade eu comprei uma bolsa no chines casa benfica por 2500 escudos e ainda nao tem nem um mes a bolsa ja esta estragada isso e um abuso e uma esploraçao que os chines estam fazendo com os mindelenses,se fosse comprar num boutique com serteza a bolsa ainda nao estava estraga. eles querem e esplorar a gente.

  3. Silvério Marques

    Peço comentários aos muitos cabo verdianos que saudaram a chegada dos chineses e ficaram satisfeitos com a saída dos cabo verdianos do pequeno comércio. Eles diziam que os chineses vinham ajudar o povo a viver e que os cabo verdianos só sabiam vender mais caro para ter mais lucro.
    Estes cabo verdianos inteligentes acham que é possível vender produtos de boa qualidade a baixo preço.

  4. Lino Pinto Monteiro

    O preço = qualidade.Não acredito no bom e barato. Por isso poucas vezes compro nestas lojas. Barato no início e caro no fim

  5. Lino Pinto Monteiro

    O pequeno comércio deveria ser uma exclusividade dos nacionais.

  6. Carlos Jorge - S.V.

    PAU SEM MEDO NESS MÁFIA XINÊS!!!

  7. Carlos Rodrigues

    Eu concordo que as lojas vieram proporcionar o acesso a produtos a baixo preço o que permitiu a aquisição de certos bens da parte das classes mais baixas. Tudo certo neste aspecto. Mas não podemos deter a nossa análise por aqui. Existe a questão da qualidade e de abusos de certos comerciantes, e sim, é preciso denunciar certas coisas. O consumidor tem uma série de Direitos e temos de reclamar sim quando sentimos que fomos enganados. A indignação é uma atitude normal de um cidadão.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.