Idoso de 68 anos fica sem pensão social e não sabe como sobreviver

19/05/2014 00:05 - Modificado em 19/05/2014 17:35

COOKIE2Um idoso de 68 anos aguarda há cinco meses a sua readmissão na lista dos pensionistas da Promoção Social. Foi-lhe retirada a pensão alegando que poderia estar a acumular dupla pensão.

 

Faustino Delgado, 68 anos, ex-funcionário da EMPA, é hipertenso, sofre de uma hérnia que o levou a perder um dos testículos, tem sérios problemas de coluna que não permitem que trabalhe. O ex-pensionista da Promoção Social recebeu a última pensão no mês de Dezembro de 2013, altura em que recebeu uma carta comunicando que a pensão lhe seria retirada devido à acumulação de uma segunda pensão. O mesmo afirma entristecido que “foi uma injustiça porque não sou beneficiário de mais nenhuma pensão, julgo que poderá ter sido um engano”.

Segundo Faustino Delgado, ele não tem qualquer rendimento. Tem sob a sua responsabilidade um filho deficiente mental. O sustento de Faustino e do filho provém da porta da igreja onde se encontra todos os dias sentado à procura de alguém de boa vontade que lhe possa oferecer um pão ou alguma moeda. “Sento-me aqui todos os dias a pedir esmola e quando uma pessoa me dá alguma coisa, levo para casa e reparto com o meu filho que sofre de deficiência mental e, assim, sobrevivemos descontando um dia de cada vez”.

Na esperança de voltar a beneficiar da sua pensão, Faustino diz ter entregue os documentos ao Centro de Desenvolvimento Social de São Vicente solicitando a sua reintegração no sistema dos pensionistas, mas está à espera de uma resposta.

O mesmo avança que o dinheiro da pensão que recebia servia-lhe para pagar água e géneros alimentícios para que pudesse ter, pelo menos, uma refeição para dar ao filho deficiente mental.

O NN contactou o Centro de Desenvolvimento Social de São Vicente, onde a funcionária substituta da responsável, Haideia Lopes avançou que se o ex-pensionista não usufrui de duplas pensões, possivelmente poderá estar incluído na lista dos pensionistas que não compareceram para receber uma das mensalidades ou qualquer outra situação parecida.

A mesma promete tratar do assunto e informar o que pode ter acontecido para que lhe fosse cortada a pensão. A responsável garante que “o sistema das pensões é um processo automático e rigoroso”, de modo que poderá estar por detrás qualquer situação para a referida suspensão da pensão.

 

 

  1. Chapa Quente

    É VERDADE QUE JÁ SE DESCOBRIU QUE GEREMIAS FURTADO, AFINAL, NÃO É JURISTA?! Ele foi Director-Geral dos Serviços de Viacção e Transportes Rodoviários e, ultimamente, assessor jurídico da ministra Marisa Morais. OH NOTÍCIASDONORTE, ESTA NOVIDADE NÃO DÁ PARA PASSAR EM BRANCO!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.