Tratamento diferenciado; internautas arrasam com médicos do HBS

8/05/2014 00:03 - Modificado em 7/05/2014 23:00

Falta médicoO caso de médicos que dão tratamento diferenciado, onde os pacientes acusam médicos de mau atendimento no HBS e excelente nos seus consultórios é um assunto que despoletou reacções. Nas redes sociais e no espaço do fórum do NN, há pessoas a comentar a situação. A maioria diz que os médicos do Hospital Baptista de Sousa não tratam bem os pacientes e até convidam a irem as clínicas privadas.

 

Por exemplo Vanina escreve que o Dr. Ernesto trata os seus pacientes muito mal no hospital, até manda os pacientes “ir ladrar no quintal porque ali não é pelourinho de peixe, mas no consultório ele trata a gente muito bem”. Vanina afirma ainda que o Dr. Ernesto “já me negou atendimento no hospital e me disse para eu ir na clinica dele porque não estava com tempo”.

Do ponto de vista de Cláudia Sofia Delgado Monteiro estas coisas acontecem constantemente no hospital, mas não são só os médicos as enfermeiras também.

Um internauta que se intitula de Jorge Barbosa no fórum escreve “para além dos médicos nos atenderem sem a devida atenção no hospital, despacham-nos logo. Nos seus consultórios privados, atendem-nos com toda a paciência e fazem com que voltemos mais vezes”. Ele tem as suas desconfianças “desconfio que deve haver um complô entre o mau atendimento no hospital de modo a podermos ir imediatamente para os consultórios privados”.

Dirce Andrade escreve no fórum do NN que “numa consulta no hospital, o médico estava mais preocupado em fazer publicidade da sua clínica recém aberta na altura”.

Val também fez o seu desabafo “já levei a minha filha doente para o hospital e a pediatra quase não se inteirou da doença da minha filha e nem passou remedio”. Mas a médica “convidou para leva-la para consulta na Urgimed. Val critica o nível dos profissionais “fiquei muito chateado pelo nível de profissional que temos nesse hospital”.

Apesar das reclamações a internauta Lígia escreve “eu pelo contrário não tenho razões de queixas do Dr. Ernesto Rocha ele sempre me atende muito bem no hospital e até já foi me fazer uma cesariana minutos antes do horário dele e olhem lá que ele não era o meu médico”.

“Em São Vicente tem uma frase constantemente ouvida que e assim Deus livre a todos nós de ir para o Hospital Batista de Sousa”. Escreve um leitor do fórum do NN.

  1. Manuela Gomes

    Este artigo poderia ser um pouquinho mais aprofundado. Há coisas gravíssimas acontecendo no hospital e não tem havido reação por quem de direito.
    Minha mãe foi destratada no hospital, houve uma queixa registada no livro de reclamações ( ela tem o recibo) , uma carta foi enviada à Direcção do Hospital Baptista de Sousa, foi dado conhecimento ao Ministério da Saúde ( Só este reagiu dizendo que tinham recbido a nota, mas até agora…nada!), Comissão Nacional para os Direitos Humanos e Cidadania ( esta nem se pronunciou) . A queixa deu entrada no hospital no dia 23 de Agosto de 2013. Deu entrada no Ministério da Saúde e CN para os Direitos Humanos , no dia 26 de Agosto de 2013, na Praia. já lá vão quase nove meses e….NADA! A minha mãe tem-se deslocado várias vezes ao hospital e há sempre uma desculpa. Da última vez , na semana passada, disseram-lhe que o HBS mudou de Direcção. A situação está a ficar cada vez mais desgastante. Curioso que os pacientes vão ao hospital, à procura de sáude e deparam-se com médicos que precisam de médicos e, muitas vezes, parecem precisar de cuidados de foro psicológigo. Onde está o juramento que fizeram no fim do curso? Onde está a ética que aprenderam durante o curso.? Muitos querem apenas ganhar dinheiro. O tempo nos tem traído , mas as coisas não vão ficar por aqui. A tal médica que insultou a minha mãe, deveria saber que a minha mãe poderia ser a mãe dela, que a minha mãe tem filhos e uns talvez, mais velhos que essa médica, rectifico: senhora que dá consultas, pq se fosse médica , saberia como tratar os pacientes.

    A falta de reacção , por quem de direito , leva as pessoas à revolta. Mãe é SAGRADO. Se, o meu irmão , ou eu, reagindo , vestindo a capa de seres não pensantes, fôssemos lá e lhe dessemos uma carga de porrada, certamente medidas , contra nós, seriam tomadas na hora, e o agressor físico estaria na cadeia. A minha mãe foi insultada há quase nove meses.
    Por enquanto, fico por aqui. Caso o jornal esteja interessado, o contacto da srª ,( minha mãe) é 2326534.

    Sou consciente que há médicos , profissionais e que tratam bem os pacientes. Mas muitos não merecem o lugar onde estão.

  2. Gestor

    Isso é normal, nos Hospitais Públicos. Vejam esse problema na óptica de um Gestor/Economista: isso chama-se economia de escala. Se um médico atender cada paciente durante meia hora, ao fim de 8 horas de trabalho terá atendido 16 pessoas. Acham isso normal num hospital público? 16 pessoas, por médico, por dia? Querem que o médico leve um puxão de orelhas da Administração do Hospital? A Administração do Ministério da Saúde? O M. da Saúde, do Governo? O Governo, do povo, nas eleições?

  3. Gestor

    (cont…) Se o médico aplicar a economia de escala, ou seja, atende um paciente em 10 minutos, chama o próximo, 10 mn, próximo, 10 mn… ele atenderá 5 pessoas por hora, admitindo a perda de alguns minutos, no entrar e sair dos pacientes, o que dá 5 x 8 horas = 40 pacientes por dia. De longe melhor do que 16 pessoas, por dia. Querem que o médico esteja de bom humor? E tudo isso, praticamente de graça, porque pagamos taxas. O médico recebe um salário e as velas.

  4. Gestor

    (cont…) Foi-se o tempo que medicina era pura paixão. Hoje é um negócio. Portanto, o médico é humano e precisa exibir a cilindrada do carro, construir uma casa grande, viajar, ter um plasma de 42″, etc. Portanto, tem que promover sua clinica particular e como em qualquer negócio tem que tratar bem o cliente. Daí ele ser muito cordial, atencioso… Só falta oferecer um drink. Se ele atender 4 pessoas, por dia, pagando cada uma 2.500$ e trabalhar 20 dias por mês, ele terá… 200.000$00.

  5. JOAO

    A desconfiança do Jorge Barbosa pode ser realidade. Muitas vezes dizem também que não há reagente para uma determinada análise e nos dão orientação para uma clínica privada. Este caso pode fazer parte deste “complô” refereido por Jorge Barbosa.

  6. MJS

    O Governo de Cabo Verde deverá criar Leis com vista a acabar com essa polémica de tratamento diferenciado, isto é, os médicos deverão optar entre clínica privada ou funcionário do Estado. Se se optar pelo privado não poderá em circunstância nenhuma ser funcionário do Estado e em serviço nos hospitais públicos. Não é novidade para ninguém que existem vários esquemas entre clínicas privadas e hospitais públicos e que todo o pessoal está envolvido -médicos, enfermeiros etc -.

  7. Judith camoes

    Efectivamente e um desespero quanto a esses medicos que querem correr com dois ratos de forma desonesta e devem ser convidados fazer trabalho nos seus escritorios, o estado ja devia ter preparado os recem-formados para ocuparem esses lugares ficavam mais alargado as iniciativas privadas e menos desemprego no Pais e o privado a funcionar com equilibrio necessario e o povo melhor servido.

  8. Pires Nélida

    Tinha ecografia 12h, cheguei 11:10, como 2ª pessoa. Esperei até 13:10, qdo chamaram de casa que a minha bébé,1M tinha fome. Fui para casa, rápido(perto) e chegei as 14h00. Ainda tinha uma sra a espera da sua vez, e fiquei tranquila. Abriram a porta e a assistente disse: “se houver tempo fazemos, senão já era”. A médica disse, o hosp não espera por ninguém, com uma atitude… e ela chegou as 13:15, e não avisaram a ninguém do atraso(todos com xixi).Tinha tido tratamento VIP no seu consultorio…

  9. Carla

    Há medicos e medicos, ou seja, as pessoas têm toda a razão ao afirmarem do tratamento difenciado Hospital/clinica, mas a mim aconteceu o contrario, levei a minha filha numa clinica para consulta cardiologia e ela me disse leva-a amanhã ao hospital que lá farei uma ecocardiograma ou seja melhor diagonostico assim fiz e olha que não a conhecia de parte alguma

  10. Pires Nélida

    Ouvi uma enfermeira na maternidade a dizer:”Despachem-se e arrumem-se há visitas daqui a a pouco, e quem não se arrumar a Dra não os avaliará”. E uma pessoa operada, como iria arrumar o seu lugar, como eu? Pós cesáreana temos que ficar muitas horas sem mexer, nem mesmo a cabeça. Visita? Pensei se tratar de ONGS, diplomatas.ah ahh.. muita graça mesmo….era uma deusa de bata branca…

  11. Cidadao Mindelense

    E a mais pura verdade, a bem poucos dias levei o meu filho ao Pediatria e fiquei quase uma hora a esperar pela enfermeira de serviço, desesperei-me e fui entrar do outro lado e deparei-me com as enfermeiras todas senrtdas a ver a novela das seis, e mesmo uma tristeza este Banco de Urgencia do HBS, por favor sejam mais profissionais pq com a saude e o trabalho nao se brincam.

  12. pantera

    Central consultas no HBS funciona em contramão. Imaginem eu passei quase 2 anos a espera de uma consulta de oftamologia. Durante esse tempo de espera de vez enquanto aparecia na central para saber da consulta. Passado 1 ano e alguns meses da marcação disseram que telefonavam-me. A demora era tanta que fui lá de novo, e informaram que a consulta já tinha passado o dia, e que telefonaram e ninguém atendeu.Disse-lhes que tenho uma secretária de atendimento e não encontrei nenhuma mensagem.

  13. pantera

    Graças a Deus consegui fazer a consulta porq ameaçei de queixar-me à direcção.Alguns meses atrás aconteceu mais um descaso com esse HBS.O meu pai esteve a espera de uma consulta de urologia por cerca de 10 dias.Nesse dia ele levantou bem cedo e saiu de casa para a sua consulta. Após 3 horas de espera, aparece a secretária da central de consultas, a anunciar que a consulta de urologia ficou adiada para 1 semana depois. Imaginem todo o constrangimento que isso trouxe ao meu pai um homem de 84 anos

  14. Utente

    O mau estar no HBS advém de vários fatores, como por exemplo:
    1.Progressão injusta na carreira (amiguismo e politiquice é o único critério de progressão);
    2.Médicos clinicos gerais que recebem salário superior ao dos médicos especialistas;
    3.Médicos reconhecidamente incompetentes pelos seus colegas, mas que continuam a trabalhar e a difamar o hospital;
    4.Médicos competentes e dedicados que são bloquedos/sabotados pelos colegas incompetentes;
    5.Uma direção do hospital que é alheia as críticas e sugestões dos médicos justos e competentes;
    6.Enfermeiros e serventes que não acatam as recomendações dos médicos;
    7.Processos disciplinares que não dão em nada;
    8.Uma direção clínica e de gestão que tem medo de exigir do Ministério mais e melhores condições de trabalho;
    9. Um Ministério que não está minimamente interessado em promover a competência profissional e ética médica;
    10. Uma Ordem dos Médicos de faxada… não defende a classe e nem tão pouco zela pela ética profissional.
    Resultado: os profissionais competentes relaxam-se, os pacientes são mal atentidos, as vezes mal medicados, e, em alguns casos (negligência), acabam por não serem salvos.

  15. maria

    Sr Utente
    Acha certo um clinico geral com 10 ou mais anos de serviço,ter um salario ineferior a um especialista acabado de chegar, que nada fez nem nada demostrou ao pais e que fez uma especialidade de 2 anos?????(qualidade???? especialidade????? e especialidade…especialista ???? e especialista),e que nao entende de mais nenhuma area????passar bem .sejamos mis justos para com os colegas

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.