Criação de animais incomoda moradores com o mau cheiro

6/05/2014 05:15 - Modificado em 6/05/2014 05:15

curralOs moradores da zona de Fonte Inês reclamam do mau cheiro devido a um “curral” construído por uma vizinha que resolveu fazer a criação de animais como porcos, cabras, galinhas, pombas, cães e gatos no próprio terraço.

 

Segundo os entrevistados pelo NN a situação arrasta-se há vários anos e tem vindo a piorar de dia para dia. Não se aguenta mais o mau cheiro dentro das casas mais próximas e na rua onde as pessoas caminham com as mãos no nariz e na boca, tentando esquivar-se do terrível mau cheiro de necessidades fisiológicas dos animais e da falta de higiene própria do local.

 

Os vizinhos afirmam que “o mau cheiro é insuportável. Como se não bastasse o mau cheiro, a água suja escorre pelas paredes das casas mais próximas sujando as pessoas”.

 

Segundo os vizinhos entrevistados, a Câmara Municipal tem conhecimento da situação, pois queixaram-se várias vezes da situação inaceitável, mas nunca tiveram qualquer resposta.

 

Andy Neves estudande que caminhava nesta rua diz: “faço este trajecto porque dá-me mais jeito, fica mais perto, mas o mau cheiro é insuportável, por isso, caminho por esta rua a correr e com as mãos no nariz”.

 

Um vizinho que não quis ser identificado afirma que devido ao mau cheiro, foi obrigado a trocar de quarto porque a janela dava mesmo para o lado da casa onde se faz a criação desses animais: “o cheiro é tão insuportável que não conseguia dormir”.

 

“Fico envergonhada quando tenho uma visita, porque o mau cheiro vai-lhes ao encontro mesmo antes de chegarem à porta. Tenho uma filha alérgica e não pode estar em contacto com animais, mas é uma situação incontornável, de manhã não se aguenta estar com a porta aberta. Tenho tido despesas de incenso todos os dias porque não se aguenta”.

 

“Não somos contra a actividade mas que seja feita a criação de cabras, galinhas, porcos em espaços adequados onde ninguém fica prejudicado nem incomodado”.

 

Contactada a D. Bia d´Djack, proprietária do terraço onde se faz a criação dos animais, a mesma confirma a actividade, mas defende que faz todos os dias a limpeza das pocilgas e do terraço. Os vizinhos não têm o direito de proibir a criação de qualquer animal dentro da própria casa”

  1. Na zona da Ribeirinha, quase que as autoridades camarárias não dão muita atenção, é porco, é cabra, é um mau cheiro parece que nunca mais acaba, de dia e de noite, e o vereador tem conhecimento não faz nada para resolver esta situação anos entra anos sai sem fazer nada e com inúmeras problemas: esgôto, água iluminação pública. É uma lastima viver nesta zona e sem devida atenção das autoridades.

  2. j.2014

    Acho que a delegacia tambem tem algo a dizer,tendo conhecimento desses casos, a meu ver, deveria fazer vistoria de vez enquando nos ditos terraços (pocilgas), e apresentar-lhes alternativa, com politica de boa vizinhança as pessoas sofrem para nao denunciar essas situações, mas ja estamos bem grandinhos para aguentar esses mau cheiro, cuitado dos vizinhos terao que suportar tudo isso ate quando?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.