José Maria Neves: “É a hora dos sanvicentinos fazerem o balanço da coligação MpD\UCID”

29/06/2012 06:25 - Modificado em 29/06/2012 21:50

O presidente do PAICV, José Maria Neves afirmou que Augusto Neves nos últimos dias foi uma pessoa sem ideias, por isso passou a criticar o Governo por aquilo que não fez para os sãovicentinos, enquanto presidente da Câmara Municipal. Neves reiterou que Augusto não pode ser um homem resignado que fica a espera do Governo e que este não foi capaz de procurar o diálogo para trazer mais autonomia, poder para a ilha e criar mais postos de trabalho.

 

A candidatura do PAICV encerrou a campanha eleitoral com um comício na Rua de Lisboa. O ambiente espelhava as cores que representam o partido, mas também a da figura de Filomena Martins, candidata a presidência da CMSV. A noite era de Martins e os restantes membros da candidatura, mas o protagonismo ficou a cargo de José Maria Neves que centrou a sua atenção na gestão dirigida pelo Augusto Neves, em coligação com a UCID.

 

Recados

Segundo Neves “é agora 8 anos depois, que é o momento de São Vicente nascer para a eterna novidade do mundo. Chegou a hora de fazerem a avaliação da coligação MPD-UCID, que segundo vós teve uma avaliação suficiente-menos. Por isso não podemos reconduzi-los de novo a liderança, porque a ilha está a procura de excelência. E essa gestão teve uma governação local sem rigor e transparência, que não colocou os recursos da ilha ao serviço do desenvolvimento de São Vicente. Porque receberam 260 mil contos do Governo, cobraram impostos e venderam milhares de hectares de terrenos, mas fizeram uma dívida em mais de 500 mil contos”.

O presidente do PAICV apelou ao voto na mudança, porque a candidatura de Filomena Martins possuiu uma equipa capaz de reivindicar e desenvolver a economia de São Vicente. Para Augusto, Neves deixou um recado “Augusto não pode ser um homem resignado que fica a espera do Governo, para depois vir criticar aquilo que era seu dever como autarca. Porque um presidente não pode ficar resignado, sem capacidade de iniciativa e fechado nos gabinetes dos Paços do Concelho”.

 

Mudança

Em relação a candidata Filomena Martins, José Maria Neves, caracterizou-a com uma deputada com uma voz forte para defender, reivindicar e trazer para São Vicente infra-estruturas e projectos importantes para o desenvolvimento da ilha. Por isso pediu uma oportunidade a candidata através do voto útil e com uma maioria absoluta, para que Martins possa governar na tranquilidade.

Já Filomena afirmou caso for eleita, irá sentar-se a mesa com o Governo, porque quer mais poder para São Vicente, no sentido de se tornar uma ilha com competência local para tomar decisões. Porque a ilha do Monte Cara terá que ser o motor de transformação da economia local e comando da economia nacional.

Por isso irá procurar investimentos e não esperar que venham milagres do céu para resolver os problemas de São Vicente.

  1. Carmem

    Realmente só assim que São Vicente ta podé bem beneficia algum coza de Governo,só que Filomena Martins na CMSV…

  2. he is fake .yes if his party. he will do some for sv. so they can win next election!!!!!

  3. Fernando Delgado

    Sr.1º Ministro é vergonhoso, fugir as suas responsabilidades.A Câmara tem grandes culpas nessa estagnação toda mas, o senhor também.Falando de ideias o senhor também esta sem elas.A sua salvação tem sido o Carlos Veiga requentado.Mas o povo de S.Vicente já cobrou ao Inocêncio e irá cobrar também a sua pessoa.Você não ficará na história de todas as ilhas pode crer.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.