Casa em construção transformada em `tchada´

5/05/2014 07:33 - Modificado em 5/05/2014 07:33

lixo_na_ruaNa Ribeirinha, uma casa em construção está a ser transformada em retrete. Os moradores dessa localidade dizem que as pessoas de outras zonas aproveitam essa casa para deitar todo o tipo de lixo, provocando o mau cheiro nas ruas.

 

Sandra Fonseca diz que se sente muito prejudicada com essa situação: “o mau cheiro começa a ser insuportável, pois moro ao lado da casa em construção”. Ela afirma que muitas pessoas fazem as suas necessidades fisiológicas e deitam todo o tipo de lixo nessa casa. Sandra Fonseca diz que as autoridades competentes ou os donos das casas têm de limpá-las e fechá-las.

Marlene Sousa declara que as pessoas têm muita falta de higiene, porque muitos não têm ligação de esgotos, mas não se deita o lixo nas ruas nem em casas em construção. Para Marlene, com as casas em construção vedadas o mau cheiro acabaria porque, assim, as pessoas não conseguiriam entrar dentro delas.

Vanessa Silva é outra moradora que se sente prejudicada: “muitas crianças brincam perto da casa onde a lixeira já se torna insustentável, a falta de higiene dessas pessoas afecta a todos”. Segundo Vanessa, no tempo das moscas nem conseguem estar com as janelas abertas porque entram muitas moscas e não se sabe onde estavam poisadas.

Marcos Silveira é da mesma opinião que as outras entrevistadas e adianta que as autoridades competentes têm de tomar alguma medida para o bem-estar dos moradores.

Os entrevistados pedem que as pessoas tenham consciência e que os donos das casas em construção coloquem blocos nas janelas e portas para vedarem a entrada das pessoas.

  1. Carlos Fortes

    Este problema nao vai desaparecer tao depressa por agora. Pelo contrario vai aumentar pois o número de casas inacabadas e que nao vao ser acabadas é enorme. E com a crise nao só em Cabo Verde mas tambem no seio da emigração esses prédios inacabados passarão a ser depósitos de toda a espécie de lixo.
    Muitos dos seus donos nao podem cumprir as suas obrigações perante os Bancos e os Bancos mesmo penhorando os mesmos nao têm a possibilidade nem tao pouco será rentável acaba-las.
    Doutro lado muitas pessoas gostam do lixo e das moscas e porque motivo elimina-las?
    Nao existe uma consciência de responsabilidade pela saúde publica e a mentalidade é se se adoecer temos a INPS que cobre as despesas ou outra instituição estatal.
    E a mentalidade nao vai mudar. A promiscuidade vai pelo contrario aumentar. Outros tempos, outros comportamentos e mentalidades e a nao existência dum comprometimento da sociedade com a saúde publica.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.