Banco de Urgência: Mais de quatro horas sem saber do estado dos doentes que deram entrada

30/04/2014 00:08 - Modificado em 29/04/2014 23:54

hospital_baptista_sousa_maiorAcompanhantes desesperam-se sem terem informações dos seus doentes que entram no Banco de Urgências. É grave? Morreu? Não é grave? Ninguém informa de nada. Os utentes afirmam que passam mais de quatro horas sem saberem do estado dos familiares que deram entrada no BU.

 

A falta de informação no Banco de Urgências do Hospital Baptista de Sousa é uma reclamação e preocupação de muitas pessoas que levam os seus doentes para esse serviço de saúde. O NN ouviu algumas pessoas que dizem que é “uma falta de consideração pelos familiares”.

À porta do HBS encontrámos Jaqueline Silva que disse ao NN que já estava há mais de três horas à espera para saber o estado de saúde do irmão: “ele entrou depois das nove e já passou do meio-dia, sem nenhuma informação”. Jaqueline adianta que não dão nenhuma informação sobre o doente e “nós ficamos numa aflição sem sabermos o que se passa lá dentro”. Acrescenta que “é uma falta de consideração e respeito para com os familiares dos doentes”.

Isa Delgado também quis saber do pai que entrou no banco de urgências por volta das oito e meia e ao meio-dia ainda não tinha nenhuma informação. “Acho que tenho o direito de saber o estado de saúde do meu pai”. Sublinha Isa criticando a falta de respeito de alguns profissionais de saúde. Ela diz que deveriam informar e deixar os familiares entrar para verem os seus doente e saberem se, pelo menos, “precisam de um copo de água”.

Augusto Fortes e Carla Nascimento dizem que já passaram pela mesma situação com os seus familiares no banco de urgências. Ambos acreditam ser uma “falta de consideração e respeito para com os familiares”. Carla diz que não deixam os familiares acompanharem o doente e nem dão informações sobre o estado clínico do paciente. Augusto concorda, mas vai mais além e afirma que “se fosse um amigo ou familiar de algum médico, deixavam entrar lá dentro e davam toda a informação necessária aos familiares do doente”. Uma velha acusação que continua sem resposta, embora isso tenha constatado várias vezes: “no atendimento no BU uns são filhos de dentro e outros de fora”.

Tentámos contactar a Directora do Hospital Baptista de Sousa, Sandra Monteiro, para saber a sua reacção sobre o assunto, mas a mesma encontrava-se numa reunião.

 

  1. bibia

    No outro dia levei o meu pai que é diabetico ao banco urgencia e tambem passei toda a manha no lado de fora do banco urgencia onde todo mundo espera e deram-me toda a informaçao necessaria ,sei que o meu pai foi bem tratado porque ele mesmo reconheceu.Fiquei admirada pelo atendimento ja que estava a espera de um outro tratamento ja que as pessoas falam tanto…mas posso garantir que as reclamaçoes nao tem fundamento..As Pessoas hoje em dia reclamam por tudo e por nada.

  2. Manu

    Imagina entao se fosse no Hospital Agostinho Neto na praia…ai entao que seria reclamaçao….se o profissional atrasa em dar informaçoes é porque la dentre tem mais doentes graves que tambem necessitam de ciudado.tem Gente gosta de dar show…pensa que esta encima de tudo de todos.Chegam ao banco urgencia e maltratam os profissionais que o vao atender sem nenhum motivo..Sr Eduino convido-o a intreveistar os medicos ,serventes e enfermeiros do banco urgencia para pderem conhecer o diadia duro

  3. Preocuapda

    A respeito destas notícias, quem resolve estes problemas em S.Vicente?
    São resolvidos ou ninguém faz nada? parece que às vezes, são só para nosso conhecimento.

  4. Preocupada

    A respeito destas notícias, quem resolve estes problemas em S.Vicente?
    São resolvidos ou ninguém faz nada? parece que às vezes, são só para nosso conhecimento.

  5. pantera

    Infelizmente reina um descaso total no Banco de Urgência de S.Vicente. Uma pessoa leva o seu familiar ao BU e fica numa agonia total sem saber do estado de saúde do seu familiar. Fica ali sentada nos bancos, ignoradas, passando horas e mais horas implorarando uma informação. Porque os médicos nem com binóculo uma pessoa os vê. Isto é uma falta de respeito para com os familiares que tem a obrigação de serem informados do estado de saúde do seu familiar e isto ajuda psicologicamente os familiares

  6. Luana

    Vocês tem noção de quantos médicos ficam de urgência!!!!! 2 eu disse DOIS acham que tem pessoal suficiente para vir ca fora dar informações? Eu pelo que percebi que quando podem dão as informações dos pacientes aos acompanhantes mas tem dias e horas que aquele banco de urgência ta tão cheio que a preocupação maior e o tempo é dedicado aos doentes e não em ficar aqui fora dando notícias!!!!!!!

  7. Anonimo.

    Cambada de gente desocupada,em vez de procurarem algo para fazer ficam por aí a fazer reclamações sem fundamento,acho que é para puderem aparecer.Os mal educados que vão as urgências ninguém critica ou sera que quem está a criticar também faz parte desse grupo de mal educados !

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.