Ucrânia acusa Rússia de procurar a Terceira Guerra Mundial

28/04/2014 07:45 - Modificado em 28/04/2014 07:45
| Comentários fechados em Ucrânia acusa Rússia de procurar a Terceira Guerra Mundial

ucraniaApesar dos alertas russos, Kiev mantém combate contra as milícias pró-Moscovo no leste do país e monta cerco à cidade controlada pelos rebeldes. Obama diz-se pronto para aplicar mais sanções ao Kremlin.

 

O primeiro-ministro interino da Ucrânia, Arseniy Yatsenyuk, acusou nesta sexta-feira (25/04) a Rússia, que realiza exercícios militares a apenas um quilómetro da fronteira entre os dois países, de querer iniciar uma Terceira Guerra Mundial ao tentar “ocupar política e militarmente” a Ucrânia.

Apesar dos alertas de Moscovo, o governo interino ucraniano continua a combater as milícias pró-Rússia entrincheiradas no leste do país. Já foram mortas, pelo menos, cinco pessoas – todas “terroristas”, segundo Kiev – na cidade de Slaviansk. Em resposta, o Kremlin mobilizou tropas na fronteira e a Ucrânia deixou claro que qualquer violação do seu território será respondida.

“As tentativas de abrir um conflito militar na Ucrânia levarão a um conflito militar na Europa”, disse Yatsenyuk. “O mundo ainda não se esqueceu da Segunda Guerra Mundial, mas a Rússia quer iniciar uma terceira”.

Cerco a Slaviansk

Nesta sexta-feira, forças especiais ucranianas lançaram a segunda fase da operação no leste do país, com a instalação de um cerco à cidade de Slaviansk, actualmente sob controlo rebelde.

“As unidades ucranianas acabam de lançar a segunda fase [da operação] que consiste em bloquear Slaviansk e não deixar os reforços [pró-russos] chegarem”, declarou o chefe do gabinete presidencial da Ucrânia, Serguei Pashinski.

Ele acrescentou que as acções contra os paramilitares que se encontram entrincheirados na cidade, com 120 mil habitantes, vão continuar. O objectivo é “bloquear os terroristas e não permitir vítimas entre a população civil”.

Um helicóptero Mi-8 das Forças Armadas da Ucrânia, que estava no solo, explodiu ao ser atingido por um disparo de um atirador no aeródromo de Kramatorsk, cidade no leste do país, disse o chefe adjunto do serviço de segurança ucraniano, general Vasili Krutov. “O tiro atingiu o depósito de combustível e aconteceu a explosão”, relatou.

O comandante do helicóptero ficou ferido, mas conseguiu abandonar o local da explosão. Kramatorsk está a cerca de 15 quilómetros de Slaviansk, o foco da insurreição pró-russa contra o governo em Kiev. O levante já dura três semanas.

Obama fala em mais sanções.

 

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.