Corpo de Intervenção não dá tréguas aos “caçubodistas”

28/04/2014 07:35 - Modificado em 28/04/2014 07:35

corpo intervençãoO Corpo de Intervenção na ilha de São Vicente está a realizar uma acção policial para combater a criminalidade nalgumas zonas da ilha consideradas como pontos negros. Agentes do CI estão a actuar nos locais transformados em “paraíso” por “caçubodistas” que procuram alimentar o próprio vício por coisas alheias. O Corpo de Intervenção já identificou indivíduos, deteve gatunos e recuperou produtos roubados que estavam na posse dos meliantes.

 

O NN apurou que nos últimos dias, o Corpo de Intervenção não tem dado tréguas aos cidadãos que lidam com o fenómeno do “caçubody” que, apesar de apresentar uma redução de casos, continua a assolar a população de São Vicente. O relato de pessoas que foram atacadas por “caçubodistas” prossegue, enquanto a Polícia procura colocar um freio nos indivíduos que andam pela ilha em busca de “novas vítimas” para sustentar o próprio vício.

 

O certo é que o Comando da Polícia Nacional tem conseguido deter alguns gatunos em flagrante delito. E, o Tribunal chamado a intervir para repor a legalidade e permitir a segurança para quem circula na via pública, tem aplicado a prisão preventiva aos indivíduos que representam perigo para a sociedade.

 

Pontos negros

 

No domínio do combate à criminalidade, o Corpo de Intervenção continua a prestar o seu serviço aos são-vicentinos, pelo que tem em curso um plano de acção de vigilância nas zonas onde há predominância de ataques dos “caçubodistas”. Neste sentido, o Corpo de Intervenção está a passar a pente fino, os indivíduos referenciados como “caçubodistas” que circulam em áreas de risco como o centro da Cidade, Alto Sentina, Campim, Ribeirinha, Bela Vista, Ilha de Madeira, Ribeira Bote, Monte Sossego, Fonte Felipe, Cruz João, Chã D´Cemitério, Espia, Ribeira Craquinha, Fonte Inês e Impena.

 

Investigação

 

Este online sabe que o Corpo de Intervenção vai prosseguir com as investigações para apurar outros casos que possam estar ligados aos indivíduos, bem como manter o trabalho noutras áreas consideradas como pontos negros da criminalidade. E que a Brigada de Investigação Criminal colabora nessas diligências com o CI, cujo propósito é o de entregar uma participação com o relato dos casos e dos factos às instâncias judiciais para que tomem medidas de prevenção geral previstas na lei contra os indivíduos referenciados como “caçubodistas”.

  1. Malaguitinha

    “…o Corpo de Intervenção está a passar a pente fino, os indivíduos referenciados como “caçubodistas” que circulam em áreas de risco como o centro da Cidade, Alto Sentina, Campim, Ribeirinha, Bela Vista, Ilha de Madeira, Ribeira Bote, Monte Sossego, Fonte Felipe, Cruz João, Chã D´Cemitério, Espia, Ribeira Craquinha, Fonte Inês e Impena…”
    Meu Deus do céu, pelo exposto acima, S.Vicente tornou-se numa ilha de caçubodistas. Será que ainda sobra alguma zona onde estes meliantes não atuam?

  2. ah é

    kkkkkkk essa teve piada, então” Corpo de Intervenção não dá tréguas aos “caçubodistas””, então com me explicam que há mais de 15 dias fui vitima destes “caçubodistas” e ate agora a única coisa que o CI me diz é que ate agora não conseguiram pegar o dito cujo. E olhem que consegui identificar o meliante que por sinal já é referenciado pela policia .

  3. Djo de Campim

    Traboi de plicia é moda pta agua na baloi. Konde és ta na um lugar es ta da caço body na ot ponta. É um jogo de rot e got, e depos jovens ka ta pensam na consequencia, kond es ta bai pa cadeia es ta bai vra verdadeiros criminosos que la es ta bai prende ots cosa e jas ta fka k cadastro, kond es sei ka tem ot solução a não ser continua na mesmo camim. Es é um problema social que ka tem fim, cada dia mais tcheu, e acção de policia ka ta resolvel, é um traboi perdid.

  4. Jorge Barbosa

    O interessante é que as áreas de risco são praticamente toda a cidade do Mindelo e arredores. Não sobra nada. ehehehe.

  5. Oi viv na melom

    hahahahahahahaha. Da mesmo vontade de rir quando vejo noticias sendo difundidas, com o unico intuito de vangloriar um grupo e claro, enganar a opiniao publica. Uma noticia que não corresponde a verdade. Quem tera dado estas informações? O comandante doCI??? O comandante operacional???? Ou algum elemento do ci, por conta propria???? Alias, uma pergunta aos cidadaos mindelenses: Acreditam nisto??? Têm visto isto na pratica???? Para quem deu a informaçao, seja honesto!! Para quem publicou, investige

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.