Parlamento: PAICV e MpD lavam a roupa suja da comunicação social do estado

25/04/2014 08:14 - Modificado em 25/04/2014 08:14

comunicação socialUm dos temas que mais interesse suscitava na retoma dos trabalhos do Parlamento referia-se à comunicação social dos Estado. Mas acabou por ser o lavar de roupa suja do costume entre o MpD e o PAICV. E como sempre a roupa suja foi ao tempo do partido único passando pela governação e debate …nada. E o debate devia se centrar na regulação do sector, o contrato de concessão do serviço público e a fusão da Inforpress com a RTC. Apesar dos dois primeiros temas terem sido abordados de forma mais leve, a atenção esteve concentrada na fusão da Inforpress com a RTC.

 

Como afirmou o Ministro dos Assuntos Parlamentares, Rui Semedo, que representou o executivo neste debate, o objectivo é o de haver apenas uma única empresa a gerir o sector da comunicação, mas garante a “independência da agência na produção de conteúdo de modo a evitar a promiscuidade de informações com a RTC no tratamento das mesmas”. Mas, da RTC, diz que a agência noticiosa terá apenas uma administração e apoio financeiro.

 

A bancada do PAICV defende que todos os estudos apontam para esta direcção, sustentando esta opção de fusão entre as duas empresas públicas de comunicação social. E garante ainda que o plano estratégico para o sector demonstra o objectivo com que será feita esta opção. Felisberto Vieira, líder da bancada, sustenta essa posição e afirma que os ganhos do país e a posição que ocupa nos diversos rankings sobre a liberdade de imprensa é o dinamismo demonstrado no quadro de transformação do sector, tendo em vista a manutenção do respeito das liberdades.

 

O MpD, por sua vez, não concorda com a fusão. Durante o debate o deputado Abraão Vicente disse que a bancada gostaria de ver apresentado o plano estratégico e o modelo a ser usado para a socialização que, na sua opinião ainda não existe e, se existe, ainda não viu. No fim do debate o deputado José Filomeno do MpD, pediu para ficar registado que a sua bancada cumpriu o seu papel ao levar o tema para o plenário e que ficaram sem saber da amplitude da fusão e ainda que o Governo “se esquivou em dar respostas alegando compromissos”.

  1. Carlos

    Não sei porque tanta chatice a volta dessa nossa Comunicação Social que tem o Corpo Digital mas a cabeça ainda é Analógica…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.